“A Contrapartida II – O contra-ataque”, suspense de Uranio Bonoldi, exalta a cultura brasileira

Amazônia: Livro retrata terra sem lei na floresta e expõe a influência do garimpo ilegal em terras indígenas. A Contrapartida, de Uranio Bonoldi, é uma das obras mais vendidas da Amazon na categoria de thriller e suspense

A vingança está entre nós. Sempre esteve presente em diferentes domínios e contextos das relações humanas. Na filosofia, talvez um dos ensaios mais completos sobre a essência da vingança pertence ao alemão Friedrich Nietzsche. Segundo ele, o gatilho do revide é acionado quando o ressentimento, alimentado cadenciadamente pelo ódio e a inveja, é canalizado para uma ação prática para punir o outro. 

Um novo olhar sobre esse tema está sendo proposto pelo autor Uranio Bonoldi em seu mais recente thriller, A Contrapartida II – O contra-ataque, que chegou ao mercado neste ano pela Editora Valentina. Com a mesma intensidade do volume 1, lançado em 2019, esta sequência colocará o leitor diante de situações em que a maldade desencadeia uma série de acontecimentos que fogem ao controle dos envolvidos na trama. 

“A vingança não leva em conta qualquer senso de justiça e pode se basear no que vemos, no superficial. Muitas vezes a retaliação é fruto de diversos sentimentos obscuros da alma humana que, ao longo do tempo, vai moldando o caráter de uma pessoa. Na maioria das vezes, as consequências de ações motivadas pelo revide desmedido são devastadoras”, comenta Uranio Bonoldi. 

Considerado um dos principais thrillers nacionais do últimos anos, tendo alcançado o ranking dos mais vendidos na Amazon, desde seu lançamento, o primeiro livro de A Contrapartida conta a história do menino Tavinho, um jovem que para não frustrar a mãe e honrar a memória do pai, vítima da violência da cidade de São Paulo, opta por cortar caminhos durante sua adolescência. Com a ajuda de sua governanta, Iaúna – nascida em uma tribo indígena já extinta, ele aceita tomar o elixir da sabedoria. No entanto, a decisão para se tornar mais astuto, com raciocínio mais ágil, com uma inteligência acima da média, tem um alto preço: o assassinato de pessoas em série. 

Em A Contrapartida II – O contra-ataque, o leitor seguirá envolvido por um clima de suspense e mistério, mas também conseguirá preencher inúmeras lacunas deixadas em aberto na história contada no primeiro livro. 

Havia alguém observando Dr. Octavio Albuquerque enquanto ele “desovava” dois cadáveres num terreno baldio, ou foi tudo fruto de seu desequilíbrio diante de tarefa tão sórdida? Dona Iaúna, a índia que arrebatou os leitores no primeiro livro, é realmente uma pessoa má? Seria ela capaz de cometer atos imperdoáveis para quem devia tanto e que lhe dera proteção, – como assim fez dona Cristina Albuquerque? Quais segredos sombrios e realidades brutais estavam por trás de Iaúna e de sua tribo Moxiruna, extinta em uma chacina? 

Para fazer as ligações com fatos descritos no livro I, bem como outros acontecimentos, a narrativa avança e retrocede no tempo com fluidez e dinamismo, características que se tornaram marca registrada de Bonoldi, que provoca: “Se estivéssemos no lugar de muitos dos personagens, faríamos a mesma escolha? Tomaríamos o caminho da vingança?”. O thriller, que transporta o leitor logo nas primeiras páginas para o enredo de mistério e suspense que permeia os personagens, alcançou a 75º posição no ranking de mais vendidos da Amazon em sua categoria. 

“Quando falamos em thrillers e suspense, pensamos logo em personagens estrangeiros, que moram na Europa ou nos Estados Unidos. Fiz questão de desenvolver toda a história com personagens que nasceram aqui, tendo a diversidade brasileira como um dos elementos principais da obra”, comenta Uranio. “Sempre tive interesse em conhecer a Amazônia de perto, sentir sua grandeza e exuberância. Escrevi através de pesquisas, sobre muitos elementos de sua fauna e flora e queria ver de perto sobre tudo que contei no livro. Sobre as castanheiras, suas folhas enormes, o seu coco duríssimo, sobre a navegação entre os rios, igarapés e igapós, sobre os cipós entrelaçados na mata densa e também conhecer de perto as enormes e formosas árvores sumaúmas, – a rainha da Amazônia. Então fiz uma verdadeira imersão cultural”, complementa. Na região norte do país, Uranio se deparou com enormes áreas de garimpo e também traz isso para a obra. “Apesar de ser uma obra ficcional, traz também uma reflexão sobre o poder destrutivo do homem”, finaliza.

Ficha Técnica

  • ASIN ‏ : ‎ B09MSMCGMD
  • Editora ‏ : ‎ Editora Valentina; 1ª edição (15 dezembro 2021)
  • Idioma ‏ : ‎ Português
  • Tamanho do arquivo ‏ : ‎ 5490 KB
  • Leitura de texto ‏ : ‎ Habilitado
  • Leitor de tela ‏ : ‎ Compatível
  • Configuração de fonte ‏ : ‎ Habilitado
  • Número de páginas ‏ : ‎ 491 páginas
  • Para comprar: Amazon

Sobre o autor: Uranio Bonoldi é palestrante e especialista em negócios e tomada de decisão, é professor do Executive MBA da Fundação Dom Cabral, onde leciona sobre “Poder e Tomada de Decisão”. Educado pelo método Waldorf, sua graduação e em seguida a pós-graduação em administração de empresas foi feita na FGV-SP. Atuou em grandes empresas como diretor e CEO.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn