Blogueiro Profissional no Brasil

Com o boom dos blogs,alguns blogueiros ganhando dinheiro horas aqui, horas ali, recebendo produtos para review, outras horas até mesmo ganhando produtos, parece que no Brasil, o relacionamento entre blogs e  agências funciona bem.

Mero engano, na verdade, como grande parte das coisas no Brasil, apenas parece funcionar bem.

Um exemplo para quem quer seguir por esse mundo do blogueiro profissional é que você nunca pode se programar em termos de contar com um pagamento que uma agência te deve de um trabalho, pois a grande maioria das agências pedem o release, o review, o banner para ontem, mas não pagam na data combinada.

A maioria das agências com quem já fiz algum tipo de trabalho, e foram várias, simplesmente “esquecem” o dia combinado do pagamento, algumas já atrasaram mais de 15, 20 dias o pagamento e o blogueiro pois já conversei com vários e é assim que o mercado infelizmente funciona,  que prestou  o serviço é que tem que correr atrás, ficar conferindo a conta, verificando se a agência depositou o dinheiro, tem que ficar cheio de dedos para cobrar com medo de não ser chamado para outras ações, campanhas e ou eventos.

Aos 30&Alguns por que estou falando sobre isso? Porque é muito fácil para quem trabalha em agências escrever posts atraentes em blogs falando como o mercado de mídias sociais está crescendo, como estamos ficando fortes, como somos um grupo respeitado, etc, quando na verdade as pessoas envolvidas, inclusive as empresas que contratam as agências deveriam prestar mais atenção nessa troca que está ocorrendo no mercado: contratar um serviço, receber da forma desejada e combinada e o pagamento, só quando der vontade, que tipo de profissionalismo é esse?

… mas aqui é Terra Brasilis e o que podemos esperar além disso?

Podemos esperar o mínimo de respeito, apenas isso já seria suficiente, o meu pai me ensinou desde pequena que o combinado não sai caro para ninguém, nem para quem contratou, nem para quem aceitou. Ah, e sim, estou esperando receber pagamentos de duas agências diferentes…

Curta nossa página 😉

49 thoughts on “Blogueiro Profissional no Brasil

  1. Oi Veri, tudo bem? Precisamos marcar um café agora que estamos na mesma cidade! Infelizmente você está certa, e para evitar problemas eu resolvi priorizar o meu esforço no conteúdo e nos programas de afiliados, pois com audiência os cliques e as vendas acabam chegando, e a dependência das agências cai consideravelmente. Neste mês fiz uma ação por conta própria e consegui vender 99 aparelhos da Nokia em pouco mais de 10 dias, conseguindo um bom retorno financeiro e com certeza um pouco mais de força e respeito nos negócios. Quando mostramos os resultados o pessoal precisa mudar a postura, pois a dependência passa a não ser nossa, e sim deles.

    Algumas vezes eu sofri com atrasos nos pagamentos, mas como meu foco não é mais tão próximo das agências isso não acontece mais. O negócio é fazer a audiência e deixar o povo correr para oferecer bons negócios, e como sempre, não colocar todos os ovos no mesmo cesto!! Um grande abraço minha amiga!!!

  2. Veridiana,

    Entendo perfeitamente o que você passa. Já passei por estes “perrengues” de ficar cobrando o pagamento. Teve uma agência que ficou 4 meses sem me pagar.
    E não vai muito longe, estou brigando com uma agência (esta é pequena) que não quer me pagar por um banner já veiculado, e ainda jogou a bola para o cliente. Segundo o cliente desta agência (o banner era deles), eles vão me pagar e depois acertar as contas com a agência.

    Acontece de tudo neste meio, menos o profissionalismo.

    Mas há boas agências, que se comprometem e cumprem o prometido. E é isto o que estou procurando no momento, trabalhar com agências respeitadas e que cumprem com o que combinam. Tem uma até que me pagou adiantado pela publidade. Esta agência é o sonho de todos!!

    Com certeza, depois deste seu desabafo, as agências irão começar a se mexer e a ver os blogs como mídias sérias feita por pessoas sérias, e que o que foi combinado é feito e deve ser cumprido.

    bjs

    PS: Resolvi não citar os nomes das agências por ser antiético.

  3. Infelizmente isso não diz respeito apenas às agências que tratam de mídias sociais. Profissional freelancer no Brasil, infelizmente, costuma sofrer para receber.

    Eu, ainda bem, recebo no prazo combinado. Não tenho do que reclamar.

  4. Olá Veridiana,

    muito bom artigo. Estou apenas começando a blogar. Apesar de eu (ainda) ter um emprego formal, estou tratando meu blog com o mesmo profissionalismo que meu emprego.

    É triste, porém esperado, que o meio das agências de internet no Brasil se assemelhe à grande maioria dos negócios brasileiros. Não tenho, ainda, nenhuma experiência com agências, mas já dá pra ver que o ideal seria manter-se longe delas, dentro do possível.

  5. Parabéns pelo texto. Algumas agências exigem profissionalismo na hora de contratar os textos e/ou espaços. Exigem data para publicação e outras coisas, mas na hora de cumprir a parte delas, infelizmente, a banda toca de uma outra maneira. É como sempre dizem, não dá para colocar todos os ovos em um só cesto.

  6. Pessoal, falando em profissionalismo, vocês assinam contrato com essas agências? Se assinam, ótimo, incluam cláusulas por atraso de pagamento e ônus para quem atrasar, seja a entrega do serviço por parte do blogueiro, seja pelas responsabilidades da contratante (da entrega do material ao pagamento).

    Quem não assina qualquer tipo de contrato, será que pode cobrar profissionalismo das agências?

    Atrasar pagamento é algo que, infelizmente, vai acontecer quando se está trabalhando com comércio. Vemos isso diariamente nos jornais e conosco não vai ser diferente. A questão é estar bem preparado para esse tipo de situação.

    Concordam?

  7. Não podemos citar, para não ser anti-éticos? Código de Defesa do Consumidor existe e mostra pra quem quiser, empresas idôneas ou não, seria o caso de criar o Código de Defesa do fornecedor? Código de Defesa do blogueiro? Respeito é bom e todos gostam.

    Acho que é bom saber quem é correto ou não para se trabalhar neste mercado, pena que não haja união entre os blogueiros para evitar este comportamento selvagem destas empresas abusadas.

    Ah! E só pra falar em transparência, meu nome é Karen Fornari.

    Abraços.
    Excelente post! Corajoso, já era hora!

  8. Eu, como o Ale, também sofri bastante, principalmente em começo de carreira, para receber. Depois, com alguma experiência só restam dois caminhos, pagamento (ou parte dele) adiantado ou um negócio chamado contrato, que embora dê uma certa dor de cabeça, costuma funcionar 🙂

  9. Veri minha amiga, lembro de termos tido esta conversa no carro voltando de um evento aqui em Sampa. Seis meses se passaram e não sentimos mudanças, né? Infelizmente.
    E, como disse Ale e hoje eu falava a mesma coisa com uma outra amiga jornalista e freelance de mídias sociais, é prática demorarem para pagar.
    Ontem eu também desabafei no Mãe com Filhos sobre a falta de etiqueta no contato dos estagiários destas agências, exortando as mães do site a ensinarem aos seus filhos estas regras mínimas de netiqueta.
    Seu post e sua coragem em tocar neste tema foram uma surpresa e tanto hoje, parabenizo-a pela coragem de tocar no tema.

  10. Palmas, palmas e mais palmas !
    Sou blogueiro e já trabalhei em uma agência que faz este tipo de trabalho, então entendo muito bem do que dizes, e com absoluta maestria foi escrito texto, parabéns !

  11. Ai, amiga. Com algumas raras exceções, não acredito em blogueiros profissionais no brasil.

    Alguns podem ganhar até muito dinheiro, mas é como jogador de futebol. Não é todo mundo que ganha um valor astronômico.

    Eu não ganho um real com o blog, nem anúncios tenho lá, embora tenha vários amigos que insistem que eu deva colocar.

    Sei lá. Talvez por eu não ser da área de informática ou jornalismo ou algo do gênero… mas eu não me vejo ganhando dinheiro com blogs. Se conseguisse pagar o domínio e a hospedagem já me daria por satisfeito…

    Xêro, veri, e espero que paguem o que lhe devem. Senão, porrada neles! rsrs

  12. Veri e todos.

    este problema não é exclusivo dos blogueiro ou similares, é recorrente em qualquer esfera de negócios.

    Mas certamente, as coisas começam a se acertar – e serem mais profissionais – quando é constituído um contrato, que segundo meu advogado pode até ser em papel de pão, desde que esteja claro o que está sendo acordado e devidamente assinado.

    Portanto, se o “lado de lá” não se ajeita e emenda, o “lado de cá” (os profissionais das mídias sociais)tem que tomar a iniciativa, ou seja, façam um contrato!.

    E este papo de que se engrossar vai deixar de fazer trabalho, segundo me contam das terras são paulinas, tem demanda maior do que a oferta….portanto….

    Beijos Veri, beijocas!

  13. Realmente isso é um vergonha, hoje recebi pedidos para testar alguns produtos e o contato so faltou querer que eu fizesse uma tatto na minha testa por uma merreca de produtos. Me senti desrespeitada, desvalorizada, será que meu blog está a venda por sabonetinhos? Por batom e blush?! Me poupe.

    Apoiada!

    Aliás como tudo no Brasil, tem bloguinho que aceita fazer rewin e colocar fullbanner em troca. O que acontece é que vejo marcas legai queimando o filme em blogs medíocres por ai… Aparecer em tudo que é lugar ou aparecer em lugares com visibilidade e relevância?!

  14. 20 dias? “Sorte” sua! Fiz uma publicidade em meu blog em dezembro de 2008 e não recebi até agora, isso pq prometi doar metade pra ONGs, imagina a minha vergonha?

    Dá pra contar nos dedos de uma mão as ações que participei e que não tive dor de cabeça. É atraso de pagamento, atraso de brindes pra sorteio para leitores, falta de organização, mudança de regras com o jogo em andamento, tirarem vc de um projeto e vc ficar sabendo pelo status do facebook de uma pessoa…

    Fora qdo pedem conteúdo de graça em troca de “visibilidade” (como se isso pagasse contas), cachê merreca ou, pior ainda, gente q vc não conhece direito pedindo uma “forcinha amiga” pra divulgar um projeto no Twitter…

    Enquanto isso todo mundo nesse meio agindo como se fosse tudo lindo e maravilhoso!

    Parabéns pela coragem do post!

  15. Poxa, dureza mesmo. E como diz o próprio título do texto, o tema trata de blogueiros “profissionais”. Logo, presume-se uma relação com contrato, recibo (ou nota fiscal) e todo o aparato documental.

    Desta feita, é preciso usar os procedimentos jurídicos cabíveis para acionar a outra parte. Pode ser desgastante de um lado, mas profissionalismo é isso: via de mão dupla.

    Ninguém é “profissional” sem emissão desses documentos e/ou a tomada desses cuidados jurídicos. Em caso contrário, é apenas um serviço prestado mediante paga, mas daí ao “profissionalismo” a distância é imensa.

    Digamos que é, se tanto e quando muito, um bico.

    Abs.

  16. Veridiana minha filha! Que ingratidão é essa?

    Quando você estava adorando essa vida que lhe proporcionamos, cheia de baladação em festas VIP, rankings de Top Blog e brindes pra review (muitos que aliás, você acabou ganhando), eu não via nenhuma reclamação sobre a minha agência e dos meus amigos publicitários.

    Agora somente por conta de um atraso de umas migalhas, uma ridícula mixaria (sim, o que você ganha por mês com seu blog eu costumo gastar numa única garrafa de vinho francês), você faz esse chororô todo?!?

    Lamento muito, mas não há outra maneira a não ser DESFAZER nossa parceria publicitária.

    Se precisar de um advogado, procure a OAB, porque sem dúvida você não tem dinheiro para bancar um.

    Abs
    Dono de Agência.

  17. Parabéns Veri!
    Te conhecendo como conheço sei q vc é uma pessoa extremamente corajosa, não tem meio termo com as coisas q vc acredita, ninguém consegue por mto tempo ficar te enganando…,
    acho q esta denúncia q vc fez já não era sem tempo.
    Quem sabe agora possam prestar mais atenção e respeito aos blogueiros que fazem um trabalho sério.
    bjinsss querida!

  18. Isso que você tocou é um ponto chave dessa nova fase, digamos assim, da blogosfera brasileira. Além do pagamento, tem a questão do valor que é algo muito relativo. Nós blogueiros viramos artesãos virtuais: pessoas que sabem o valor do seu trabalho mas não pode cobrar o preço justo por ele por medo de que, na “barriquinha da frente” o cliente encontre um preço mais em conta, mesmo que a qualidade seja proporcional a esse preço.

    Sempre sabemos que o nosso trabalho vale mais do que estão nos pagando, independente de quanto estamos falando, mas ficamos à mercê de um mercado que – oficialmente – não existe. Não há tabelas oficiais, é tudo muito subjetivo. Mas aceitamos porque fomos criteriosos em aceitar a proposta. Porque é uma proposta bacana de uma agência bacana que, além de te dar um certo ganho ainda agrega um valor subjetivo ao teu blog “se a agência tal me chama é porque o blog é bacana mesmo”.

    Quanto a pagamentos, sempre tive sorte pois os pagamentos nunca atrasaram significativamente, mas achei muito corajosa a forma com que colocaste a questão. Certamente as agências sabem onde serviu o chapéu.

  19. Um desabafo que infelizmente acontece. Se vc vai em feiras e workshops da vida, todo mundo fala como se esse mundo fosse recheado de flores! É revoltante.
    Vc massacra o teu cerebro para postar um negócio legal e depois tem que ficar correndo atrás de um pagamento pelo seu trabalho. Isso é que é Brasil! Tudo o que se faz, só tem valor se for de carteira assinada.

  20. conheço muito blogueiro que fecha job com agencia e não entrega os posts, e ainda quer receber?

    Pra receber é simples, assine um contrato que estipule pagamentos atrelados a entregas. Entregue o trabalho com qualidade no prazo estipulado, emita nota fiscal de sua empresa (não aquela comprada do seu brother) e espera pra receber. Geralmente quando voce trabalha numa agencia vc não recebe assim que termina o job, o cliente precisa pagar a agencia pra ela pagar os fornecedores. Sorry baby, é assim que funciona.

    Creio que as agencias na grande maioria são mais profissionais que a maioria dos blogueiros (que é um mercado relativamente novo), converse com quem te contratou antes de iniciar os jobs. Se voces querem transformar blogueiro em profissão começa a ser profissional. Esse tipo de post pode ser prejudicial… é papo de boteco…

    É a minha opinião.

    abraços a todos

  21. “se a agência tal me chama é porque o blog é bacana mesmo”. Aff…
    Quem tem que achar se o meu blog é bacana são meus leitores… O resto é o resto que vai conforme a maré da grana… e isso tem pouco que ver com se é bacana ou não…
    Mas enfim, acordo verbal não serve para nada…

  22. Prezados Blogueiros.
    Estou acompanhando o buzz que o post da Veridiana acabou gerando. Antes de mais nada, posso garantir que o comentário do primeiro DONO DE AGENCIA, não me parecesse verdadeiro. Os demais colegas (digo aqui outros donos de agência)com quem me relaciono social e profissionalmente não têm uma visão emocional das relações com parceiros. Necessitamos é ter uma boa relação comercial. Normalmente acontecem problemas com o fluxo de caixa, uma vez que, nossos custos são altos e diferentemente do que vocês possam imaginar, nossa margem não é tão grande assim. O comentário que li, me parece mais de uma bichinha “enrrustida” (as assumidas são decentes), que deve se achar com algum poder de decisão, mas na verdade são igual a shop-stick (instrumentos descartáveis).
    De antemão, peço em nome dos colegas, desculpas pelas falhas. Gostaria de reiterar meu carinho pelo trabalho dos “blogueiros de elite” e pela oportunidade, uma vez que esse mercado é novo e tem tudo para em pouco tempo crescer muito, muito mesmo. Vamos semera agora, pois todos devemos ganhar mais num futuro próximo e para isso precisamos manter a nossa relação em alto nível e com sentimento de união.

  23. Realmente, isso acontece demais, o problema não é demorar com o pagamento, o problema não é pagar no dia que foi combinado. Na maioria dos programas de afiliados ficamos quase 2 meses para receber, porém recebemos no dia combinado.

    Veridiana, ótimo post. parabéns.

    abraço

  24. Alguém aqui já ouviu falar em boleto bancário?

    Não esperem educar seus clientes inadimplentes. Usem mecanismos que funcionam e implementem de modo profissional. Qualquer pessoa (física ou jurídica) pode contratar o boleto bancário de um banco, pagando 3,50 por emissão. Daí não terá mais atraso, a não ser que a agência queira pagar juros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn