E por falar em Amazônia

Ultimamente vira e mexe está lá na TV, a briga pela Amazônia que é nossa, mas acabamos descobrindo que não é tanto assim, se tantos estrangeiros estão comprando um pedacinho e eu devo admitir que nem sabia que as terras podiam ser compradas, mas no mundo o que que não pode ser comprado hoje em dia? Tenho recebido alguns emails em relação a campanhas sobre a Amazônia. O Wagner Fontoura conhecido de muitos por editar o blog Boombust, para quem não sabe, ele é Gerente de Conteúdo da agência Riot e como eu gosto da Amazônia e do Wagner e achei que o email era para divulgar uma boa causa, segue abaixo o conteúdo que recebi:

“A Amazônia e outras florestas brasileiras estão ameaçadas por um projeto de lei que, se aprovado, autorizará a derrubada de até 50% da vegetação nativa. Mandamos abaixo algumas informações sobre o que está acontecendo e contamos com você na divulgação da campanha Meia Amazônia Não. (www.meiaamazonianao.com.br)

Como tudo começou

Passou no Senado e tramita agora na Câmara dos Deputados um projeto de lei que, se aprovado, será um golpe mortal para as florestas brasileiras e, em especial, a floresta amazônica. Originalmente de autoria do senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), e modificado pela comissão de agricultura do congresso, o PL 6424/2005, autoriza a derrubada de até 50% da vegetação nativa em propriedades privadas na Amazônia. De quebra, legaliza praticamente todos os desmatamentos que, nos últimos 40 anos, derrubaram cerca de 700 mil quilômetros quadrados da área original de floresta – o equivalente a quase três estados de São Paulo.

Quem apóia o projeto e o que pode acontecer

Os ruralistas defendem sua proposta alegando que o projeto incentivará a adesão dos fazendeiros à legislação ambiental e garantirá a sobrevivência de metade da biodiversidade amazônica. A primeira promessa, levando-se em conta o passado da atividade rural no Brasil, é uma dúvida. A segunda é ilusão. Na Amazônia, 50% é igual a zero.

Com base nas taxas anuais de destruição de floresta, estima-se que, em duas décadas, 31% dela estarão derrubados, outros 24% degradados e a Amazônia prevista para virar uma savana até o final desse século. O projeto de lei é um sinal verde para as motosserras acelerarem esse processo. Junto com a Amazônia, desaparece também a riquíssima biodiversidade da floresta (ainda não totalmente conhecida pela ciência) e as culturas locais, além de impacto em vários povos indígenas e populações tradicionais.

Por que defender a Amazônia?

A floresta amazônica é um recurso natural estratégico para o combate ao aquecimento global.  Destruir a Amazônia pode reduzir a produtividade agrícola brasileira, provocando um grande impacto econômico e social no país. A chuva que é produzida na Amazônia é importante não apenas para a região. Ela ajuda na geração de energia, na produção de alimentos e no abastecimento de água no centro, sul e sudeste brasileiro.
Você pode ajudar

Ao invés de aumentar a proteção do meio ambiente e estabelecer metas para a redução do desmatamento, o Congresso Nacional estará dando as costas para a Amazônia e abrindo as portas para mais destruição, agravando uma situação que já coloca o Brasil na incômoda posição de quarto maior poluidor do clima do planeta. Exija um ponto final no desmatamento em todas as florestas tropicais brasileiras, em especial a Amazônia. Acesse o site www.meiaamazonianao.org.br e diga aos deputados e senadores que 50% é igual a zero e você quer uma Amazônia por inteiro. Divulgue no seu blog, comunidade e em todos os canais que possam fazer com que esse movimento ganhe cobertura nacional.

A Amazônia é a uma das principais riquezas do planeta e você pode ajudar a protegê-la!”

*********************************

 Como havia informado anteriormente, ultimamente tenho recebido vários emails referentes a Amazônia, e um deles falava sobre um manifesto que pode ser assinado no site Amazônia para Sempre.

Aos 30&Alguns vejo que se as leis não mudarem, se a mentalidade dos nossos políticos não mudarem, em poucos anos a floresta terá sido totalmente vendida, ou em partes será dos estrangeiros e em outras partes pertencerá a diversas nações indígenas, e a culpa será única e exclusivamente do povo brasileiro que nunca soube votar, que sempre viveu a margem da sociedade, trocando votos por dentaduras, remédios, geladeiras, cadeiras de roda, etc… o ensino que leva o ser humano a conhecer e saber exigir os seus direitos e a cumprir com os seus deveres, em nosso país infelizmente é tratado como piada, escolas onde as crianças não podem “repetir”de ano e se formam sabendo apenas e quando muito escrever o próprio nome. Lamentável, mas real.

Curta nossa página 😉
Loading comments...
Follow by Email
Pinterest
LinkedIn