Feminismo, Machismo e Assédio no Transporte público

Uma pesquisa realizada pelo PiniOn com 1500 homens e 1500 mulheres sobre o Dia Internacional das Mulheres indicou que para 89% dos participantes o machismo ainda é forte no Brasil, sendo que 46% dos homens que responderam já presenciaram uma situação de assédio ou conhecem uma mulher que foi abordada agressivamente em locais públicos,  54%  já presenciaram uma situação de assédio ou conhecem uma mulher que passou por assédio no transporte público, enquanto 55% das mulheres que responderam esta pesquisa já foram assediadas ou já presenciaram outra mulher sendo abordada agressivamente em locais públicos e 67%  já foram assediadas, já presenciaram ou conhecem alguma mulher que já passou por uma situação de assédio no transporte público.

56% de todos os homens que responderam a pesquisa acreditam que o movimento feminista é necessário, 39% das respondentes mulheres se consideram feministas, sendo que para 89% das mulheres que se consideram feministas, o feminismo fez com que seu olhar se tornasse mais crítico sobre assuntos do cotidiano, programas de TV, propaganda, entre outros e para 73% daque se consideram feministas, o feminismo alterou de maneira positiva suas relações pessoais e profissionais.

33% de todas as mulheres que responderam a pesquisa já deixaram ou ainda deixam de usar determinadas roupas ou maquiagens, sair à noite ou frequentar determinados lugares por causa do medo de ser assediadas, não é de espantar, 14% dos homens que responderam esta pesquisa admitiram que fazem elogios, ‘fiu fiu’ ou abordam mulheres nas ruas e outros espaços públicos e 54% deles estas e outras formas de cantada não configuram assédio; ainda que 71% acreditem que as mulheres se ofendam ou se sintam constrangidas com esse tipo de abordagem. E elas sentem isso, 62% das mulheres que responderam esta pesquisa, o fiu fiu e outras cantadas configuram assédio; e 89% destas respondentes se ofendem ou se sentem constrangidas com esse tipo de abordagem.

A nossa sociedade ainda é tão machista que 40% dos homens que participaram da pesquisa concordam com a frase “Mulher tem que se comportar como uma dama para ser respeitada” enquanto entre as mulheres 56% das pesquisadas discordam. 20% do total de respondentes concordam com a frase “Mulher quando veste roupa justa, curta ou decote está pedindo para ser assediada” e 74% discordam desta afirmação.

51% das respondentes que se consideram feministas seguem páginas com conteúdo feminista nas redes sociais, 59% das que se consideram feministas acreditam que homem podem ser feministas e opinar sobre o movimento, 34% dos homens que responderam a pesquisa convivem com alguma mulher feminista e 73% destes acreditam que essa convivência tornou seus olhares mais críticos sobre assuntos do cotidiano, programas de TV, propaganda, entre outros.

55% dos homens que convivem com pelo menos uma mulher feminista acreditam que homens podem ser feministas e opinar sobre o movimento; 30% acreditam que homens podem apenas apoiar o movimento mas sem opinar; e 15% destes não acreditam que homens podem ser feministas. O bom pelo menos é que 88% do total de respondentes concordam com a frase “Homens e mulheres devem ter os mesmos direitos e deveres”.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.