“Mobiliário para uma fuga em março”, de Marana Borges, sobre laços familiares

A obra “Mobiliário para uma fuga em março”, de Marana Borges, dialoga com Hilda Hilst, Marguerite Duras, Samuel Beckett e Guimarães Rosa, entre outros

SINOPSE

Um teclado sem pilhas, carretéis vazios, o jardim de inverno em um país tropical. A partir dos objetos e espaços de casa de infância, a narradora reconstrói a arquitetura da sua própria história: a ausência do pai, a mãe controladora e a relação confusa com o irmão. A casa aos poucos ergue-se como grande personagem e o centro de um segredo silenciado pela família. Neste romance-poema, inúmeros tempos e olhares se atravessam para traçar um plano de fuga. Com toques de ironia e um lirismo incomum, Marana Borges nos enlaça em uma trama sobre lugares e relações difíceis de abandonar. Mobiliário para uma fuga em março, seu romance de estreia, ganhou o prêmio Minas Gerais de Literatura.

CURIOSIDADES

Relações familiares: O livro fala sobre como pode ser difícil sair de casa e abandonar laços familiares – e de como, mesmo ao deixá-los, eles nos perseguem.

Violência & mulher: Com um discurso poético, a narradora tenta dar conta da violência, sem nunca conseguir nomear o que de fato aconteceu. A narrativa é ambígua, e cabe ao leitor tirar suas conclusões.

Língua portuguesa & imigração: A história se passa entre São Paulo e Lisboa, e celebra o encontro entre as variantes do português do Brasil e de Portugal. Todo um novo vocabulário é revelado para o leitor brasileiro, bem como as dificuldades do imigrante para se integrar a um outro país.

Forma experimental: O livro é um “romance-poema”, termo que a autora concebeu. Em capítulos curtos, prosa e poema se revezam, se complementam e se disputam. Conforme o livro avança, fica mais difícil estabelecer os limites: a prosa vai se estilhaçando e virando verso.

Influências literárias: A obra dialoga com Hilda Hilst, Marguerite Duras, Samuel Beckett e Guimarães Rosa, entre outros.

BIO

Marana Borges nasceu em São Paulo em 1984. Estudou artes marciais, teatro, astrologia. Formou-se em Jornalismo na USP e é mestre em Teoria da Literatura pela Universidade de Lisboa. Como ficcionista, foi selecionada para uma bolsa de criação literária concedida pela Fundação Biblioteca Nacional, e seus contos receberam o prêmio Humberto de Campos. Mobiliário para uma fuga em março, seu romance de estreia, ganhou o prêmio Minas Gerais de Literatura.

FICHA

  • Título: Mobiliário para uma fuga em março
  • Autor: Marana Borges
  • Literatura brasileira / Romance
  • Editora: Dublinense  
  • Páginas:  400
  • Formato: 13,8×20,5 cm
  • ISBN: 978-65-5553-032-2
  • Ano de publicação: 2021
  • Para comprar: Amazon
Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn