filmes dirigidos por mulheres

54 filmes dirigidos por mulheres disponiveis em streaming

Estudantes do Núcleo Cinestesia da ESPM lista obras de filmes dirigidos por mulheres disponíveis para ver em casa.

Apesar de representarem 51% da população brasileira, as mulheres têm pouca representatividade no audiovisual brasileiro. Segundo pesquisa realizada pela Agência Nacional de Cinema – ANCINE, de 2016, a participação das mulheres nas funções de direção e direção de fotografia é pequena e a de mulheres negras é ainda menor.

Glenda Nicácio, Laís Bodanzky, Lúcia Murat, Petra Costa, Sabrina Fidalgo, Suzana Garcia, Agnès Varda, Céline Sciamma, Dee Rees, Juliana Rojas, Olivia Wilde e outras mulheres do audiovisual completam a lista de 57 sugestões de obras dirigidas sob o olhar feminino e disponíveis nas plataformas de streaming Disney Plus, Netflix, Globoplay, Telecine Play, Looke, Prime Video e Youtube.

A seleção foi feita por estudantes do Núcleo Cinestesia da ESPM e pela professora de cinema e audiovisual, Hadija Chalupe.

Confira as dicas de filmes dirigidos por mulheres:

Disney Plus

Rainha de Katwe (Mira Nair – EUA – 2016) – Phiona Mutesi é uma jovem de Uganda que faz de tudo para alcançar o seu objetivo de se tornar uma das melhores jogadoras de xadrez do mundo. Órfã de pai e moradora de uma região bem pobre, Mutesi foi obrigada a largar a escola por falta de dinheiro, mas agora está decidida a enfrentar todos os obstáculos para tornar seu sonho realidade.

Globoplay

  • Amor, Plástico E Barulho (Renata Pinheiro – Brasil 2013) – Shelly é uma jovem dançarina que tem o sonho de ser cantora de Brega. Ela parte em busca da fama, mas inserida em um mundo onde tudo é descartável, ela encontra dificuldades para atingi-la.
  • A Última Abolição (Alice Gomes – Brasil – 2018) – O documentário aborda a escravidão no Brasil com especial enfoque no período da abolição, destacando os movimentos abolicionistas, seus aliados e inimigos.
  • Minha Vida Em Marte (Suzana Garcia – Brasil 2018) – Fernanda está casada com Tom, com quem tem uma filha de cinco anos, Joana. O casal está em meio ao desgaste causado pelo convívio de muitos anos, o que gera atritos constantes. Quem ajuda Fernanda a superar a crise é seu sócio Aníbal, parceiro inseparável durante a árdua jornada entre salvar o casamento ou colocar um fim nele.
  • Ó Pai Ó (Carolina Jabor, Mauro Lima, Olívia Guimarães e Monique Gardenberg – Brasil 2007) – Em um animado cortiço do centro histórico do Pelourinho, em Salvador, tudo é compartilhado pelos seus moradores, especialmente a paixão pelo Carnaval e a antipatia pela síndica do prédio, Dona Joana. Todos tentam encontrar um lugar nos últimos dias do Carnaval, seja trabalhando ou brincando. Incomodada com a farra dos condôminos, Dona Joana decide puní-los, cortando o fornecimento de água do prédio.
  • O Sonho De Wadja (Haifaa Al-Mansour – Alemanha e Arábia Saudita – 2012) – Embora Wadjda viva em uma cultura conservadora, é uma garota cheia de vida que deseja comprar uma bicicleta para disputar uma corrida com seu melhor amigo. Com dificuldades para realizar seu sonho, pois bicicletas são consideradas perigosas para meninas, Wadjda terá que conseguir o dinheiro sozinha.
  • Paraíso Perdido (Monique Gardenberg – Brasil – 2018) – Paraíso Perdido é um clube noturno gerenciado por José e movimentado por apresentações musicais de seus herdeiros. O policial Odair se aproxima da família ao ser contratado para fazer a segurança do jovem talento Ímã, neto de José e alvo frequente de homofóbicos e, aos poucos, o laço entre o agente e o clã de artistas românticos vai se revelando mais e mais forte, com nós surpreendentes.
  • Para Sama (Waad al-Kateab e Edward Watts – Síria, EUA e Reino Unido – 2019) – A cineasta síria Waad al-Kateab filmou durante cinco anos sua vida na cidade de Aleppo tomada por rebeldes durante a rebelião síria.

Looke

Mar De Rosas (Ana Carolina – Brasil – 1977) – Sérgio e Felicidade chegam à um hotel no Rio de Janeiro, com a filha adolescente, Betinha, discutindo o relacionamento. Uma briga que culmina na esposa agredindo o marido com uma navalha. Acreditando que o marido está morto, ela foge com Betinha de volta para São Paulo. Uma viagem que se torna um jogo de manipulações e violência

Netflix

  • Atlantique (Mati Diop – Senegal, França e Bélgica – 2019) – Prometida a um homem rico, Ada fica devastada quando Souleimane, o homem que realmente ama, desaparece no mar. Quando os corpos dos colegas dele aparecem na costa, Ada assume que seu amado está morto.
  • A Cidade Onde Envelheço (Marília Rocha – Brasil e Portugal – 2017) – Uma jovem portuguesa que vive no Brasil recebe em sua casa uma amiga com quem já não tinha contato. Surge uma profunda ligação entre elas: enquanto uma lida com a saudade irremediável de casa, a outra vive uma aventura em um novo país
  • A Febre (Maya Da-Rin – Brasil – 2019) – Justino, de 45 anos, é segurança no porto de Manaus, Amazonas. Enquanto sua filha se prepara para estudar medicina em Brasília, ele é dominado por uma febre misteriosa.
  • Animal Cordial (Gabriela Amaral Almeida – Brasil – 2017) – Inácio é o dono de um restaurante de classe média, por ele gerenciado com mão de ferro. Sua postura controladora gera atritos com os funcionários, em especial com o cozinheiro Djair. Quando o estabelecimento é assaltado por Magno e Nuno, Inácio e a garçonete Sara precisam encontrar meios para controlar a situação e lidar com os clientes que ainda estão no local: o solitário Amadeu e o casal endinheirado Bruno e Verônica.
  • A Voz Do Silêncio (Naoko Yamada – Japão – 2016) – Koe no Katachi é um filme japonês animado e produzido pela Kyoto Animation, sendo dirigido por Naoko Yamada e escrito por Reiko Yoshida, com design de personagens por Futoshi Nishiya e música de Kensuke Ushio.
  • Crip Camp: Revolução Pela Inclusão (Nicole Newnham e James Lebrechet – EUA – 2020) – Um acampamento de verão para adolescentes com deficiência motiva um grupo de jovens a criar um movimento em busca de novos caminhos para um mundo com mais igualdade.
  • Elena (Petra Costa – Brasil – 2012) – Petra Costa busca sua irmã mais velha, Elena, que foi para Nova York 20 anos atrás, para realizar o sonho de ser atriz.
  • Democracia Em Vertigem (Petra Costa – Brasil – 2019) – Documentário sobre o processo de impeachment da ex-presidente do Brasil, Dilma Rousseff, que foi considerado como um dos reflexos da polarização política e da ascensão da extrema-direita para o poder. O filme conta com imagens internas e exclusivas dos bastidores do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC e do Palácio da Alvorada, enquanto ocorria a votação para a queda de Dilma.
  • Dick Johnson Is Dead (Kristen Johnson – EUA – 2020) – Documentário americano, a história se concentra no pai de Johnson, Richard, que sofre de demência, retratando maneiras diferentes – algumas delas “acidentes” violentos – nas quais ele poderia finalmente morrer. 
  • Mãe Só Há Uma (Anna Muylaert – Brasil – 2016) – Pierre descobre que sua família não é biológica quando a polícia prende sua mãe. Confuso, ele vai atrás de seus parentes verdadeiros, que o chamam de Felipe, e a nova realidade faz com que o rapaz encontre finalmente sua real identidade.
  • Shirkers (Sandi Tan – Singapura e Reino Unido – 2019) – documentário anglo-americano sobre a realização de um thriller independente com um assassino adolescente que se passa em Cingapura
  • Sinfonia Da Necrópole (Juliana Rojas – Brasil – 2014) – Deodato é um aprendiz de coveiro pouco animado com o ofício. A paixão por Jaqueline, funcionária do serviço funerário, o impede de pedir demissão, mas estranhos eventos abalam seu estado psicológico.
  • The Forty Year Old Version (Radha Blank – EUA – 2020) – Filme autobiográfico que conta a história de uma mulher que, próxima aos seus 40 anos, decide entrar na carreira de rapper.
  • The Last Thing He Wanted (Dee Rees – EUA – 2020) – Thriller político de 2020, baseado no romance homônimo de 1996 de Joan Didion, com roteiro de Rees e Marco Villalobos. A Última Coisa que Ele Queria narra a história de uma jornalista que abandona a cobertura de uma campanha presidencial para ir a uma ilha ajudar o pai em um acordo de negócios que se releva cada vez mais sórdido e perigoso conforme seu envolvimento cresce.
  • XXY (Lucia Puenzo – Argentina – 2007) – Alex nasceu com ambas as características sexuais. Tentando fugir dos médicos que desejam corrigir a ambiguidade genital da criança, seus pais a levam para um vilarejo no Uruguai.

Prime Video

  • Adam – Maryam Touzani – Marrocos – 2019) – A rotina da viúva Abla, dona de uma padaria em Casablanca, é interrompida pela chegada de Samia, uma jovem grávida que procura por emprego e moradia.
  • Café Com Canela (Glenda Nicácio e Ary Rosa – Brasil – 2017) – Após perder o filho, Margarida vive isolada da sociedade. Ela se separa do marido Paulo e perde o contato com os amigos e pessoas próximas, até Violeta bater na sua porta. Trata-se de uma ex-aluna de Margarida, que assume a missão de devolver um pouco de luz àquela pessoa que havia sido importante para ela na juventude.
  • One Child Nation (Nanfu Wang e Jialing Zhang – China – 2019) – Documentário americano de 2019, dirigido por Nanfu Wang e Jialing Zhang, sobre as consequências da política de filho único da China que durou de 1979 a 2015.
  • Parque Da Meditação (Mina Shun – Canadá – 2018) – Maria Whang dedicada esposa, mãe, avó e imigrante chinesa de 60 anos, vê sua vida mudar completamente quando descobre uma peça íntima de outra mulher no bolso da calça de seu marido; fato que a faz encarar o quão dependente dele havia se tornado durante todo seu casamento. Maria, encorajada pela filha Ava, parte em uma inesperada jornada de autoconhecimento, descobertas e liberdade.
  • Pelo Malo (Mariana Rondón – Venezuela, Peru, Argentina e Alemanha – 2013) – Junior é um menino com o cabelo ruim, como falam sobre seu cabelo crespo. Seu sonho é fazer alisamento para a foto do colégio, se parecer com um cantor e deixar sua mãe orgulhosa. Mas, ao invés disso, provocará uma séria batalha com ela.
  • Sabor Da Vida (Naomi Kawase – Alemanha, França e Japão – 2016) – Sentaro dirige um pequeno negócio que serve dorayakis – bolos recheados com pasta doce de feijão vermelho. Uma senhora de idade, Tokue, oferece-se para ajudar na cozinha, e ele relutantemente aceita. Graças à sua receita secreta, o pequeno negócio logo floresce e com o tempo, Sentaro e Tokue abrem seus corações revelando velhas feridas.

Telecine Play

  • A Despedida (Lulu Wang – China – 2019) – A família de uma senhora descobre que ela possui apenas mais algumas semanas de vida e decide não informá-la a respeito do diagnóstico. Em vez disso, seus filhos e netos tentam arranjar um casamento surpresa para unir a todos.
  • Como Nossos Pais (Laís Bodanzky – Brasil – 2017) – Rosa é uma mulher que almeja a perfeição como profissional, mãe, filha, esposa e amante. Filha de intelectuais e mãe de duas meninas pré-adolescentes, ela se vê pressionada pelas duas gerações que exigem que ela seja engajada, moderna e onipresente.
  • Cléo De Cinq À Sept  (Agnès Varda – França – 1962) – Em Paris, a cantora Cléo faz um exame para descobrir se está com câncer. O resultado sai em duas horas, então ela decide andar pelas ruas da cidade enquanto aguarda. Cheia de dúvidas sobre como deve agir diante da doença, acaba cruzando com Antoine, um jovem militar que está prestes a partir.
  • Filhas Do Sol (Eva Husson – Bélgica, França, Geórgia e Suíça – 2018 )– Bahar é a comandante das Filhas do Sol, um batalhão composto apenas por mulheres curdas que atua ofensivamente na guerra do país. Ela e as suas soldadas estão prestes a entrar na cidade de Gordyene, local onde Bahar foi capturada uma vez no passado. Mathilde é uma jornalista francesa que está acompanhando o batalhão durante o ataque. O encontro entre as duas mulheres, dentro do cenário caótico que as cercam, muda a vida de ambas permanentemente.
  • Fora De Série (Olivia Wilde – EUA – 2019) – Duas garotas extremamente esforçadas do ensino médio decidem compensar o tempo perdido e juntar quatro anos de diversão em uma única noite.
  • Mate-me Por Favor (Anita Rocha – Brasil – 2016) – Na Barra da Tijuca, Rio de Janeiro, uma onda de assassinatos sombrios assola a região. O que começa como uma curiosidade mórbida para os jovens locais, lentamente começa a modificar suas vidas. Dentre eles está Bia, de 15 anos, que, após um encontro com a morte, fará de tudo para certificar-se que está viva.
  • Mormaço (Marina Meliande – Brasil – 2018) – Ana é uma jovem advogada que trabalha em uma comunidade do Rio de Janeiro, assolada pela especulação imobiliária que atinge níveis extremos às vésperas das Olimpíadas de 2016. Ela acaba de iniciar um romance inesperado e começa a sentir os sintomas peculiares de uma doença misteriosa, que vai tomando seu corpo e seu espírito aos poucos.
  • O Mal Exemplo De Cameron (Desiree Akhavan – EUA – 2018) – Flagrada pelo namorado transando com a melhor amiga em pleno baile de formatura, Cameron Post é enviada pela tia para um centro religioso que afirma curar jovens atraídos pelo mesmo sexo, mas para se submeter ou não ao suposto tratamento, a adolescente precisa antes descobrir quem é de fato.
  • Papicha (Mounia Meddour – Argélia, Bélgica, França e Qatar – 2019) – Argélia, anos 1990. Nedjma, uma estudante de 18 anos apaixonada por design de moda, se recusa a deixar que os trágicos acontecimentos da Guerra Civil da Argélia a impeçam de experimentar uma vida normal e sair à noite com sua amiga Wassila. À medida que o clima social se torna mais conservador, ela rejeita as novas proibições impostas pelos radicais e decide lutar por sua liberdade e independência apresentando um desfile de moda.
  • Praça Paris (Lúcia Murat – Brasil – 2017) – Camila é uma terapeuta portuguesa que trabalha na UERJ, onde atende Glória, ascensorista da universidade. Ao longo das sessões, Camila se depara com uma realidade bastante violenta, já que Glória foi estuprada pelo próprio pai quando criança e seu irmão, Jonas, é um perigoso bandido que está na prisão. Cada vez mais assustada com os relatos que ouve, ela se sente ameaçada ao mesmo tempo em que Glória passa a vê-la como alguém essencial em sua vida.
  • Que Horas Ela Volta (Anna Muylaert – Brasil – 2015) – A pernambucana Val se mudou para São Paulo com o intuito de proporcionar melhores condições de vida para a filha, Jéssica. Anos depois, a garota lhe telefona, dizendo que quer ir para a cidade prestar vestibular. Os chefes de Val recebem a menina de braços abertos, porém o seu comportamento complica as relações na casa.
  • Rafiki (Wanuri Kahiu – Quênia – 2018) – As jovens quenianas Kena e Ziki são grandes amigas e, embora suas famílias sejam rivais políticas, as duas continuaram juntas ao longo dos anos, apoiando uma a outra na batalha pela conquista de seus sonhos. A relação de amizade transforma-se em um romance que passa a afetar a rotina da comunidade conservadora em que vivem. Elas então precisam escolher entre viver este amor intensamente, desafiando as leis do Quênia, ou se distanciar para ter uma vida segura.
  • Retrato De Uma Jovem Em Chamas (Céline Sciamma – França) – Marianne é uma jovem pintora na França do século 18, com a tarefa de pintar um retrato de Héloïse para seu casamento, sem que ela saiba. Passando seus dias observando Héloïse e as noites pintando, Marianne se vê cada vez mais próxima de sua modelo.
  • Você Nunca Esteve Realmente Aqui (Lynne Ramsay – Reino Unido – 2017) – Um veterano de guerra ganha a vida resgatando mulheres presas em cativeiros. Após uma missão fracassada em um bordel de Manhattan, a opinião pública se volta contra ele e uma onda de violência se espalha pela região.

Youtube/Google Play

  • Cafarnaum (Nadine Labaki – Líbano – 2018) – Depois de fugir de seus pais negligentes e abusivos e cometer um crime violento, um esperto garoto libanês de 12 anos é condenado a cinco anos de prisão. Como protesto contra a vida que lhe foi imposta, ele processa o casal que o criou.
  • Cores E Botas (Juliana Vicente – Brasil – 2011) – Joana tem um sonho comum a muitas meninas dos anos 80: ser paquita. Sua família é bem sucedida e apoia seu sonho. Porém, Joana é afro-descendente e nunca houve uma paquita de sua cor no programa da Xuxa.
  • Giz – Ana Flávia Cavalcanti- Brasil – 2019
  • Honeyland (Tamara Kotevska e Ljubomir Stefanov – Macedônia – 2019) – Hatidze utiliza tradições antigas da apicultura para cultivar mel nas montanhas do norte da Macedônia. Quando uma família de nômades tenta fazer o mesmo, cria-se uma tensão, uma vez que desconsideram sua sabedoria e seus conselhos no processo.
  • I Am Not A Witch (Rungano Nyoni – Reino Unido, França e Alemanha – 2017) – Uma menina de oito anos é condenada por bruxaria e forçada a viver em uma comunidade sob a custódia do estado.
  • Kbela (Yasmin Thayná – Brasil – 2015) – As histórias de transição capilar ou mesmo da resistência e luta de mulheres pelo direito de terem sua beleza natural, sem intervenção da indústria e da opinião da sociedade.
  • Mustang (Deniz Gamze Ergûven – Turquia, Alemanha e França – 2015) – Cinco irmãs de um vilarejo turco são punidas depois de brincarem com os meninos, ato considerado escandaloso pela religião muçulmana. Elas são mantidas presas em casa enquanto a família busca casamentos arranjados.
  • O Dia De Jerusa (Viviane Ferreira – Brasil – 2014) – Relata o encontro de Jerusa, moradora do bairro do Bixiga, São Paulo com uma pesquisadora de opinião, Sílvia. No encontro dessas duas mulheres, identidades, memórias e afetos se articulam tecen- do momentos de solidão, cumplicidade e felicidade.
  • Rainha (Sabrina Fidalgo – Brasil – 2016) – Rita finalmente realiza o sonho de se tornar a rainha de bateira da escola de samba de sua comunidade. Ela terá, porém, que lutar contra forças obscuras, internas e externas.
  • Systemsprenger (Nora Fingscheidt – Alemanha – 2019) – Benni, de nove anos, é pequena, mas perigosa. Ela já se tornou o que os serviços de proteção infantil chamam de “destruidora de sistemas” e não pensa em mudar. Benni tem um único objetivo: voltar para casa e ficar ao lado de sua mãe, mas Bianca tem medo da própria filha. A única esperança da menina, é Micha, um especialista em controle de raiva.
Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.