Aly Raisman

Produção documental faz parte da programação especial sobre o combate à violência contra a mulher e mostra os impactos do abuso sexual. Aly Raisman: Uma Luz no Fim do Túnel inclui a participação da fundadora do movimento #MeToo, Tarana Burke, entre outras ativistas

ESTREIA: 25/11, quinta-feira, 21h

Por meio da história da ginasta olímpica, ativista e sobrevivente de abuso Aly Raisman, contada no especial inédito Aly Raisman: Uma Luz no Fim do Túnel, o Lifetime busca conscientizar sobre a lamentável incidência de abusos sexuais em pessoas de todas as idades e origens e dar apoio aos sobreviventes, em seu caminho para encontrar uma forma de curar suas feridas profundas. A produção inédita faz parte da programação especial do Lifetime para o combate à violência contra a mulher.

Este impactante especial acompanha Aly Raisman em sua luta para ajudar sobreviventes de abuso sexual, enquanto compartilha relatos pessoais e suas estratégias para enfrentar a situação, além do longo caminho que tem percorrido em busca da cura. Aly se reúne com pessoas que sofreram abuso e fala de seu trauma, que persiste desde a infância até os dias de hoje.

Aly Raisman: Uma Luz no Fim do Túnel também aborda os problemas causados pelo abuso sexual e como eles a afetam, física e emocionalmente. Ao dividir suas histórias e suas percepções adquiridas ao longo do caminho, Aly lembra à comunidade de sobreviventes que eles não estão sozinhos em sua jornada e que existe esperança.

A inspiração por trás deste projeto é mostrar e apoiar os sobreviventes, e fazer com que saibam que há uma luz no fim do túnel. Nossa sociedade tem um histórico longo de não punir os abusadores, em vez de dar apoio aos sobreviventes e isso é um grande problema”, disse Aly, que acredita que o especial pode servir de orientação para ajudá-los a superar o trauma.

Espero que as pessoas assistam a Aly Raisman: Uma Luz no Fim do Túnel para aprender algumas ferramentas para reconhecer e ajudar a prevenir o abuso, e compreender a importância de acreditar nos sobreviventes. E que todos os sobreviventes saibam que não estão sozinhos, não vão se sentir assim para sempre e que há esperança”, afirmou a ativista.

Campeã mundial e medalhista, Aly Raisman enfrentou corajosamente seu abusador, um capitão da equipe olímpica norte-americana, em um tribunal de Michigan em janeiro de 2018. Com isso, encorajou outros sobreviventes a dar um passo adiante e exigirem justiça. Sua voz ajudou a desencadear um “terremoto”, que expôs o sistema de abuso e permissividade que tem prejudicado a juventude dos Estados Unidos.

O especial apresenta também uma conversa exclusiva com a fundadora do #MeToo, Tarana Burke. Além disso, traz informações sobre redes de apoio a sobreviventes. E destaca também a organização sem fins lucrativos Darkness to Light, que tem a missão de capacitar os adultos para prevenção, identificação e denúncia responsável do abuso sexual infantil.

Combate à violência contra a mulher – Dentro da programação especial do Lifetime, que vai de 23 a 25 de novembro, serão exibidas mais quatro produções inéditas: os filmes baseadas em fatos reais Torturada Pelo Próprio Pai (23), Desaparecida? (24) e Minha História (25), e o documentário Além das Notícias: Jennifer Dulos (24).

Classificação indicativa: 14 anos

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.