Doenças Inflamatórias Intestinais, você sabe o que são?

O Dr. Iuri Tamasauskas, Gastroenterologista do Consulta Aqui, fala sobre as causas, sintomas e tratamentos sobre as doenças do intestino

Doenças inflamatórias intestinais (DII) são enfermidades do trato digestivo, crônicas, que podem apresentar picos de agudização e, muitas vezes, terem comportamentos ditos “malignos”, apesar de não serem tumores.

“As duas principais DIIs são a Doença de Crohn, que pode acometer qualquer segmento do trato digestivo e, por vezes, apresentar comportamento mais agressivo, e a RCU (Reto Colite Ulcerativa), restrita ao intestino grosso”, explica o Dr. Iuri Tamasauskas, Gastroenterologista do Consulta Aqui (Grupo HAS).

Os sintomas dessas doenças variam de acordo com o segmento do trato digestivo acometido, o grau desse acometimento, o caráter da manifestação (aguda ou crônica) e a presença de complicações. Comumente, os pacientes podem apresentar dor abdominal e, nos casos de complicação como abscessos e fístulas, podem sofrer com febre e outros sintomas. “Nos casos de manifestações mais severas e extensas, em geral na Doença de Crohn, pode-se observar a perda ponderal e, devido ao déficit na absorção de nutrientes, a queda de cabelos”, completa o Dr. Iuri.

O diagnóstico depende da manifestação clínica. É possível se levantar a suspeita a partir da história e do exame físico do paciente e/ou após a realização de biópsias por endoscopia digestiva alta ou colonoscopia. O médico lembra que é necessário afastar outros diagnósticos diferenciais, tais como quadros neoplásicos.

O tratamento se dá através do controle das crises. Corticoides ou medicações específicas, como a Mesalazina, podem ser administradas pelo médico. Na vigência de crises com complicações, como fístulas, abscessos e obstrução intestinal, pode ser necessária a intervenção cirúrgica.

“No mais, o acompanhamento com o médico gastroenterologista é de suma importância na presença de sintomas como dores abdominais e cólicas, diarreias intensas, perda de apetite, sangue e dor ao defecar. O rápido diagnóstico é um fator preponderante para o sucesso no tratamento das DIIs”, finaliza o Dr. Tamasauskas.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.