dor nas costas

Dor nas costas nem sempre é muscular: conheça outras causas

Especialista fala sobre os sintomas das principais patologias que afetam a coluna

Você, provavelmente, já deve ter sentido alguma dor nas costas. Isto porque, na maioria das vezes, esta dor está relacionada ao cansaço, má postura e esforços repetitivos. De origem muscular, essa dor costuma ser tratada com medidas simples, como alongamentos e até compressas.

Para o Dr. Cezar de Oliveira, neurocirurgião, especialista em coluna do Hospital Sírio-Libanês, o alerta é, justamente, caso essas medidas não funcionem e a dor nas costas permaneça por muitos dias. “Quando a dor é frequente e não tem origem muscular pode indicar alguma doença, por isso, uma investigação médica é necessária. O diagnóstico correto e precoce pode fazer toda a diferença no tratamento”, comenta o especialista.

Confira algumas das patologias que mais afetam a coluna:

Escoliose

A escoliose é uma curvatura anormal da coluna para um dos lados do tronco. Quando um paciente é diagnosticado ainda no começo, ela demonstra poucos sintomas, como dores nas costas ou espasmos musculares. “Caso a escoliose não seja tratada, a tendência é a progressão do desvio da coluna, fazendo com que a assimetria do tronco diminua a função respiratória e o quadro de dores pode se intensificar. O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento”, alerta.

Hérnia de disco

Quando um dos discos intervertebrais sai de sua posição normal pode causar a compressão de uma das raízes nervosas da medula, provocando a dor. Além disso, quem sofre com a hérnia de disco apresenta outros sintomas, como dor irradiada para os membros superiores, no caso da hérnia cervical, e para os membros inferiores, nos casos da hérnia lombar.

“A dor irradiada também pode ser acompanhada por fraqueza muscular dos membros inferiores afetados, formigamento e até perda da sensibilidade”, explica o médico.

Obesidade

A coluna vertebral é responsável por transportar o peso do corpo e distribuí-lo de maneira adequada durante exercícios e repouso. Quando há muito peso, ela é forçada a assimilar a carga e, assim, pode ter sua estrutura comprometida, levando a lesões agudas ou degenerativas.

“A obesidade pode exigir muito da coluna e a região mais vulnerável a este problema é a parte inferior da lombar. Com o objetivo de compensar o peso extra, a coluna vertebral pode ficar inclinada. Este é parte do motivo dos exercícios físicos serem muito importantes para a saúde da coluna, já que – além da manutenção do peso – é fundamental para o fortalecimento dos músculos da região, evitando lesões”, finaliza o cirurgião.

Dr. Cezar Augusto Alves de Oliveira – Neurocirurgião – Especialista em Coluna. Dr. Cezar de Oliveira é o chefe das equipes da Neurocirurgia nos hospitais: Sírio-Libanês, AACD, Hcor, Rede São Luiz, Edmundo Vasconcelos e Santa Catarina. Possui especialização pela Harvard Medical School, com Prof. Chief Peter M. Black; fez residência médica, com especialização em cirurgia da coluna, no Centro Médico da Universidade de Nova Iorque, no Departamento de Neurocirurgia, com o Prof. Dr. Paul Cooper. É Membro Titular da Sociedade Brasileira de Neurocirurgia, graduado pela Faculdade de Medicina de Campos (RJ) e cursou o Internato Eletivo em Neurocirurgia, no Instituto de Neurocirurgia da Santa Casa de Misericórdia do Rio de Janeiro.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.