Você conhece Landell de Moura, o “pai do rádio”?

O padre Roberto Landell de Moura foi o pioneira das telecomunicações no Brasil,gaúcho, nascido em Porto Alegre em 21 de janeiro de 1861, estudou em Porto Alegre e depois mudou para o Rio de Janeiro para cursas a Escola Politécnica.

Em 1878 mudou-se juntamente com seu irmão Guilherme, para Roma, onde estudaram no Colégio Pio Americano e depois na Universidade Gregoriana onde foi ordenado padre em 28 de outubro de 1886.

No mesmo ano retornou ao Brasil, foi morar no Rio de Janeiro, no Seminário São José, rezou sua primeira missa no Outeiro da Glória para D. Pedro II e a corte,através desses contatos, expôs suas idéias sobre transmissão do som e da imagem ao Imperador.

Entre 1887 e 1900 morou em Porto Alegre, Uruguaiana, Santos, Campinas e Santana. Em 1901 mudou para os Estados Unidos da América, retornando ao Brasil em 1905 para dirigir as Paróquias de Botucatu e Mogi das Cruzes, até 1908 quando retornou para o Rio Grande do Sul,.

Precursor da radiotelefonia, em 1893 realizou “em São Paulo, do alto da Av. Paulista para o alto de Sant’Ana, as primeiras transmissões de telegrafia e telefonia sem fio, com aparelhos de sua invenção, numa distância aproximada de uns oito quilômetros em linha reta, entre aparelhos transmissor e receptor, presenciada pelo Cônsul Britânico em São Paulo, Sr. C. P. Lupton, autoridades brasileiras, povo e vários capitalistas paulistanos. Tratava-se da primeira radiotransmissão da qual se tem notícias.”

No dia 09 de março de 1901, padre Landell obteve uma patente brasileira para  um “aparelho destinado à transmissão phonética à distância, com fio ou sem fio, através do espaço, da terra e do elemento aquoso”, patente nº. 3.279.

O jornal O Estado de S. Paulo, foi o primeiro a anunciar a data da transmissão,feita pelo padre Landell em 16 de julho de 1899, apesar de não ter estado presente no evento.

O Jornal do Commercio do Rio de Janeiro, publicou a demonstração do invento que ocorreu em São Paulo. O jornal New York Herald, publicou  em 12 de outubro de 1902, uma reportagem sobre as experiências de Landell.

Ainda em 1901, padre Landell partiu mudou-se para os Estados Unidos da América,com o intuito de patentear os seus aparelhos e acaba obtendo três patentes em Washington:

1. wave transmitter : “Transmissor de Ondas” – precursor do rádio (11/10/1904), patente de nº. 771.917;
2. wireless telephone : “Telefone sem fio” (22/11/1904), patente de nº. 775.337.
3. wireless telegraph: “Telégrafo sem fio”,(22/11/1904),patente de nº. 775.846.

“As patentes agregavam avanços técnicos como transmissão por ondas contínuas, por meio da luz, princípio da fibra óptica e por ondas curtas; e a válvula de três eletrodos, peça fundamental no desenvolvimento da radiodifusão e para enviar mensagens.”

Em 1904 começou a projetar, de forma precursora, as  Ondas Landeleanas, transmissão da imagem e de textos, teletipo, à distância. produzidas por movimentos vibratórios elétricos, cujos valores ondulatórios são contínuos e permanecem sempre iguais, desempenhando em seu sistema de telegrafia e telefonia-sem-fio, o papel de um condutor metálico.

Quando o padre Landell retornou ao Brasil em 1905, a Marinha de Guerra do Brasil,  realizou experiências com a telegrafia por centelhamento e foram usados aparelhos patenteados por Landell em 1901, no Brasil e 1904, nos Estados Unidos, sendo a Marinha de Guerra, pioneira no Brasil, da radiotelegrafia permanente.

O padre foi o 1º radioamador brasileiro em telegrafia e fonia, ter feito a primeira transmissão pública da voz humana por ondas eletromagnéticas, foi o primeiro cientista brasileiro com registro internacional de invenção pioneira.

Apesar de suas grandes invenções, na época, Landell foi tachado por muitos no Brasil de  maluco, diziam que ele tinha feito pacto com o demônio, alguns fiéis chegaram a destruir seus aparelhos dele.

Roberto Landell de Moura foi Cônego do Cabido Metropolitano de Porto Alegre, em 17 de setembro de 1927 foi elevado, pelo Vaticano, a Monsenhor, e seis meses antes de falecer aos 67 anos de idade, nomeado Arcediago.

Foi enterrado no Cemitério dos Padres, na Gruta de Nossa Senhora de Lourdes, em Porto Alegre – RS.

Em 1984 a Fundação de Ciência e Tecnologia – CIENTEC, em Porto Alegre, construiu uma réplica do primeiro aparelho de rádio do mundo: o Transmissor de Ondas (Wave Transmitter, patente nº. 771.917, de 11 de outubro de 1.904), que  encontra-se em exposição no saguão da Fundação Educacional  e Cultural Padre Landell de Moura, localizado na Av. Ipiranga, 3.501, em Porto Alegre – RS.

No dia 16 de julho de 1992, foi assinada em São Paulo, a Lei nº.7.957, que instituiu oficialmente a “Semana Roberto Landell de Moura”, a ser comemorado todos os anos, de 05 a 11 de novembro.

Aos 30&Alguns acho extremamente importante passarmos adiante informações precisosas como essas e que muitos dos nossos jovens não fazem a menor idéia.

Via e Via

Curta nossa página 😉

3 thoughts on “Você conhece Landell de Moura, o “pai do rádio”?

  1. Pingback: Veridiana Serpa
  2. Pingback: FirmaProduções.com
  3. e de nosso velhos tb, né? não fazia a menor idéia, imagine um brasileiro, padre, cientista e pioneiro nas telecomunicação?!? muito bem,ferti: 30ealguns tb é cultura!!! é sempre bom manter-se informado e obter novos conhecimentos. muito obrigada 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn