As meninas blogam, criam, e constroem mais websites do que os meninos

Lendo o Digg, deparei com a notícia “Many More Girls Blog, Create, And Build Websites Than Boys“, cujo link levava a uma página do The NYTimes Online.

Segundo a matéria o protótipo da imaginação popular do que vem a ser um geek, geralmente homens, não é o que se vê por aí, uma pesquisa mostra que entre os usuários (jovens adolescentes) de Internet, os criadores primários de conteúdo Web (blogs, gráficos, fotografias, websites) são meninas adolescentes.

Um estudo publicado em dezembro pelo Pew Internet & American Life Project mostrou que entre os usuários de web entre 12-17 anos de idade, 35% das meninas contra 20% dos meninos criam ou trabalham em conteúdo web. As meninas também ultrapassam os meninos em relação a criar ou trabalhar em um website para outras pessoas e criando profiles em redes sociais (70% das meninas entre 15-17anos conttra 57% dos meninos na mesma faixa etária). Os meninos ultrapassam as meninas em relação a upload de vídeos, quase o dobro.

As explicações para a desigualdade de gênero são quase tão amplas quanto as próprias cybergirls. Martina Buttler é um exemplo, 17 anos, vive em San Francisco e foi a primeira adolescente a ter um patrocinador (Nature’s Cure – para acne) do seu podcast “Emo Girl Talk” que ela grava no porão de sua casa.Desde então, várias cempresas, incluindo o provedor de internet Go Daddy já pagaram para ter o nome mencionado em seu podcast que vai ao ar todo domingo.

Um estudo publicado em 2005, feito pela Pew Internet & American Life Project , mostrou que as adolescentes eram as criadoras primárias de conteúdo, mas de lá pra cá, em relação a blogs aumentou mais ainda, de 2004 para 2006 a quantidade de blogs dobrou e as meninas são um dos motivos.

Os resultados têm implicações além de blogar já que geralmente quem bloga tem maior probabilidade de se emprenhar em outras atividades para criar conteúdo.

Já no mundo adulto, segundo o Bureau of Labor Statistics, as mulheres possuem apenas aproximadamente 27% dos empregos relacionados a computação e matemática.

De acordo com o National Center for Women & Information Technology, em escolas americanas de ensino médio, as meninas somaram apenas 15% dos estudantes que fizeram o exame de informática em 2006, e houve um declínio de 70% no número de mulheres que ao ingressarem na universidade escolheram especializar-se em informática (entre 2000 a 2005).

Segundo o National Center for Education Statistics alguns acadêmicos argumentam que as meninas dominam ao criarem conteúdo online porque ambos sexos são influenciados por expectativas culturais.

As meninas são treinadas a criarem histórias sobre si, desde cedo aprendem como se descrever , historicamente, espera que meninas e mulheres tornem-se um ser social, habilidosas em artes decorativas. Segunda a professora do Institute for Communications Research da University of Illinois, “Isto seria chamado de feminização da Internet”.

Um estudo feito pelo Berkman Center for Internet & Society da Harvard Law School após entrevistarem jovens entre 13-22 anos, sugere que as práticas online das meninas tendem a estar no desejo de expressar, particularmente sua originalidade.

Esse desejo é evidente quando as meninas criticam os “copiadores”( pessoal do plágio) online que essencialmente roubam seus backgrounds, gráficos através de hotlinking. Esses são alguns dos motivos que em muitos blogs/website as meninas colocam avisos para não roubarem os seus conteúdos.

Aos 30&Alguns eu pergunto o que vocês acham disso tudo? Conhecem mais blogueiras ou blogueiros? Quem tem filha adolescente, acha que ela fica muito tempo em frente ao computador? Ela tem blog? Se tiver deixa o link para que possamos visitar e entender um pouco mais desse universo.

Curta nossa página 😉

14 thoughts on “As meninas blogam, criam, e constroem mais websites do que os meninos

  1. hmmm… realmente Veri… isto é visível na blogosfera brasileira. Cada vez mais meninas produzindo conteúdo relevante através de blogs. Mas pelo que vejo, no Brasil, ainda não é um número tão considerável.
    Assim como você, Luma Kimura, Nospherati, Letícia Coelho, Maysa, e (tem mais algumas no meu reader) …, ainda são poucas… Digo: blogs que realmente valem à pena…
    Mas esse número vai aumentar com certeza…
    🙂

  2. mt legal isso, prova q as meninas que trabalham com web podem crescer mais. já q encontram um mercado mais aberto, e menos preconceituoso.

    bj

  3. É mesmo, visitando blogs por aí você encontra sempre mais meninas que meninos escrevendo.
    Então, Eu sou exeção.

  4. É mesmo… alías, já tinha saído uma pesquisa mostrando que as mulheres são maioria nos blogs. E pelo visto, nas outras áreas de informação também!
    Um beijo e boa semana.

  5. Veridiana

    eu vim aqui e nao consegui comentar
    OLha, eu adoro fazer layouts. E a maioria é mulher. Assim como o plágio tbm não tem sido visto por mim pelo lado masculino. O homem não se detém nisso.EU mesma gastei um mês num layout e a criatura disse que nao gostou.Tudo bem. Um belo dia, o mesmo HTML estava num blog da amiga dela. Eu cansei disso e joguei todos na internet. E deixei apenas os que sao amigos meus. Quanto ao comentario do Fernando – logo acima- eu não acho que exista tão poucos blogs que nos levem a ler. Talvez a rede de amigos dele não seja tão grande mas que se ele der uam pesquisada tem meninas que escreve maravilhas. E não apenas as que ele citou.
    Eu acho que toda pessoa que escreve num blog tem um quê de pretensão. Pode ser mostrar desenhos, falar sobre política, poesias, romances, teses, prosa, sei lá mais o quê…depende do gosto pessoal de cada UM.
    Os links do meu blog é um misto de cada coisa, pois eu não vou viver apenas lendo blogs de política, e muito menos poesia. A vida é uam corda bamba:um dia estamos sorrindo, outro chorando e por aí vai.
    beijos e dias felizes

  6. Veri
    não tenho convívio com adolescentes blogueiras (só se a faixa entre 18/20 for teen ainda… há controvérsias, mesmo com o “teen” no final do número), mas o assunto me interessou muito.
    Há um ano eu escrevi para o Boombust um texto em que levantava esta questão das mulheres na blogosfera e casa muito com o tema deste seu post.
    Gostei de vê-lo aqui.
    Abraços e boa semana.
    Sam

  7. Aqui no BR acho que não tem tantas meninas blogueiras quanto nos EUA. É claro que tem muitas, mas acho que não no número de lá. Acho tb que blogueiras e fotologueiras como a Marymoon, Helenbar e a Sinistra ajudam a propagar o hábito pela internet. Mas pelo que eu vi no Campus Party por exemplo, as mulheres, principalmente adolescentes, ainda estão longe de dominar esse mundo por aqui. O que se via lá era uma maioria absoluta de meninos. Espero que em breve esse número ao menos se equipare.

    Abraços!

  8. Também vi a informação e a achei interessante. O que não vi foi uma explicação para o fato de os homens – meninos – terem menos interesse pelos blogs.

  9. Pingback: Veridiana via Rec6
  10. Verdade! Nem sei qtas meninas que blogam aparecem no meu site… acho q a proporção homem-mulher é qse igual. Além disso, as garotas escrevem bem pacas (mtos blogs femininos, qdo não são diarinhos frufrus – q eu não curto mto – fazem blogs interessantíssimos, de conteúdo e qualidade impressionantes).

    Mas acho q as muléres dominam mesmo é o mundo dos Fotologs 🙂

    Abraços o/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn