As pessoas: seus momentos & seus relacionamentos

Ultimamente tenho pensado muito sobre as pessoas, seus momentos, seus relacionamentos e como não pensar se ao assistirmos o noticiário o que vemos é basicamente a forma como as pessoas se relacionam em sociedade, é fulano que matou beltrano, sequestrou ciclano, atirou em beltrana, se matou, roubou beltraninho da maternidade, roubou de uma quantidade enorme de ciclanos o direito a saúde digna … e assim, a todo momento acabamos sendo testemunhas de maneiras deturpadas de relacionamentos humanos.

Como assistir a tudo isso e não julgar? Não se achar “melhor” do que aqueles que não conseguem conviver “civilizadamente” em sociedade?

Nos sentimos no direito de julgar aqueles que acompanhamos as tragédias no noticiário e é da mesma forma que  acabamos, muitas vezes, querendo ou não, julgando também os relacionamentos a nossa volta, sendo na maioria das vezes deveras improdutivo dependendo da forma como analisamos os fatos.

Fulano que sequestrou beltrano tem uma história de vida, tem uma família, tem uma série de fatos envolvidos que fazem com que ele chegue nesse ponto, fatos esses que desconhecemos completamente, que provavelmente não justificam a atitude, mas que para ele, naquele momento, em meio ao caos em que se encontra, acaba sendo sua única opção, mesmo que para a maioria não seja nenhum pouco justificável, não modifica em nada o fato de ser real.

Noto nos relacionamentos que me permeiam como muitos tem opiniões a respeito de como fulano deveria agir com beltrano, quando na verdade, nem eu, nem ninguém, a não ser fulano e beltrano realmente sabem como devem agir, pois somente eles foram os protagonistas dos fatos vividos,  daquela  história, daquelas vidas.

Dar palpite, trocar “achismos” me parece ser inerente ao ser humano, talvez julgássemos menos, comentássemos menos, fofocássemos menos, se antes de abrirmos a boca pra falar ou mesmo o ouvido para escutar nos colocássemos no lugar daqueles que estão vivenciando os fatos, mas isso é só a minha opinião aos 30&Alguns.

Curta nossa página 😉

One thought on “As pessoas: seus momentos & seus relacionamentos

  1. Quando criança passei por dificuldades diversas. Sofri todo os sofrimento que as crianças pobres hoje também passam. Sobrevivi. Ser pobre, ter pouco dinheiro não serve para sustentar a ideia de que é as diferenças sociais que contribui para o aumento da violência, nem que, nem por que, uns reagem de forma diferente a sofrimentos iguais.

    – Roubar, sequestrar, latrocinar … por insensível que as palavras escritas exibam, AINDA É A FORMA MAIS RÁPIDA de enriquecimento.

    Crimes são crimes. Relacionamentos são relacionamentos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn