Doenças respiratórias podem aumentar 40% com a chegada do outono

Dr. Alexandre Colombini faz lista com 12 dicas de cuidados e prevenção contra doenças respiratórias

Nesse novo período, as temperaturas oscilam e o ar tende a ficar mais frio e mais seco, de forma a concentrar mais poluentes, o que afeta diretamente as pessoas que sofrem com problemas como rinite, gripes, resfriados e sinusite.

” Precisamos desenvolver uma atenção redobrada em nossa saúde, principalmente no que se refere às doenças respiratórias, uma vez que elas são consideradas as principais vilãs dessa estação, chegando a aumentar até 40% da taxa de sua incidência. “Tendo isso em mente, é importante ficarmos atentos aos sintomas mais frequentes como febre, dores pelo corpo, congestão nasal e tosse”, ressalta o otorrinolaringologista Dr. Alexandre Colombini.Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), as doenças respiratórias atingem, em média, 30% da população mundial.

Segundo Colombini, cerca de 10% dos brasileiros apresentem quadros variados de asma, enquanto 30% sofram com rinite alérgica.  

“A faixa etária que mais sofre nessa época do ano são as crianças, com idade abaixo dos 05 anos e os idosos acima dos 60 anos, isto por que o sistema imunológico nestas faixas é menos funcional. Com isso as chances de as gripes e resfriados voltarem a cada semana é maior, o que também acaba levando a um gasto maior dos anticorpos, abaixando ainda mais a resistência para que peguem mais e mais doenças respiratórias”, explica o doutor. 

Dicas do otorrino Alexandre Colombini. Anote:

1. Beba bastante água: o ideal é ingerir dois litros por dia para manter o organismo hidratado. Isso vai ajudar muito a hidratar as vias respiratórias também.

2. Faça limpeza nasal com solução fisiológica ao menos duas vezes ao dia. Caso trabalhe em ambiente com ar condicionado, redobre o uso por que ele resseca ainda mais as vias respiratórias.

3. Umidifique o ar, seja com aparelhos próprios para isso ou mesmo com toalhas úmidas e/ou grandes bacias para que haja uma grande superfície a ser evaporada para tornar o ar mais úmido.

4. Guarde brinquedos de pelúcia em embalagens à vácuo depois de higienizados.

5. Procure manter os ambientes arejados.

6. Evite usar vassouras para limpar a casa, pois elas podem espalhar a poeira. Prefira utilizar panos úmidos.

7. Troque a roupa de cama a cada semana.

8. Procure ter uma boa alimentação. A alimentação deve ser balanceada com sopas e caldos ricos em verduras e legumes. As frutas são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C, como a laranja. Elas ajudam a prevenir gripes e resfriados.

9. Lave as mãos com álcool gel e evite o contato com a boca, nariz ou olhos por que é a porta de entrada dos vírus e bactérias.10. – Tenha um bom sono e um bom descanso.

11. Evite o contato com pessoas gripadas ou com resfriados, pois essas doenças são adquiridas pelo ar. Ao espirrar, coloque um lenço ou a mão só se puder lavá-la em seguida, ou vai transmitir a doença assim que tocar qualquer superfície.

12. Mantenha a respiração sempre pelo nariz e não pela boca, pois as narinas têm a função de filtrar o ar e aquecê-lo;  “Além disso, também é essencial buscar uma ajuda médica especializada quando necessário, pois só um médico poderá dizer, de fato, o seu diagnóstico e o tratamento mais adequado, levando em consideração a realidade de cada paciente”, ressalta Dr. Alexandre Colombini. 

Sobre o médico: Dr. Alexandre Colombini é Otorrinolaringologista, formado pelo renomado Instituto Felippu e Membro da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico Facial – ABORL-CCF. Suas áreas de atuação: Otorrinolaringologia clínica e cirúrgica com enfoque nas patologias nasais, cirurgia endoscópica, ronco e apneia.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn