O que fui, não é na totalidade o que ainda sou

Com essa modernidade toda, com as redes sociais, onde acabamos nos conectando com um passado distante ou nem tão distante assim, muitas vezes, dependendo de quem encontro, me faz pensar será que essa pessoa ainda é como antigamente?

Ao fazer essa pergunta, na verdade, na maioria das vezes me refiro a essência, não ao que a pessoa fazia,  afinal, as pessoas mudam e evoluem, pelo menos a maioria.

Deve ser por isso que às vezes quando vejo alguém julgar outro alguém que não vê por muitos anos pelo o  que a pessoa fazia, principalmente na sua adolescência, acho de uma imaturidade absurda.

Nesses meus 30&Alguns anos de vida, foram poucas as pessoas que reencontrei que não haviam modificado nada da adolescência até a vida adulta e sinceramente lamento por essas pessoas.

Por esse motivo, que afirmo que o que fui, não é na totalidade o que ainda sou, a minha essência como pessoa é a mesma, mas os meus atos, pensamentos, maneira de ver a vida, entre tantos outros fatores, mudaram, não são os mesmos, evolui, deixei a vida acontecer e aprendi com ela, com meus erros, meus acertos e principalmente com situações que aconteceram das quais nada pude fazer no momento em que ocorriam …

Se tanto aconteceu comigo, se modifiquei tanto, não posso deixar de crer que com a maioria das pessoas que conheço o mesmo deva ter ocorrido, não posso achar que ao reencontrá-las serão exatamente o que eram em um passado distante ou nem tão distante assim.

As perdas da vida, os acontecimentos, o dia-a-dia, a morte, o nascimento … todos esses fatores e tantos outros transformam as pessoas e aos 30&Alguns sinto pena por aqueles que nada aprenderam com a vida e assim estagnaram, não conseguiram evoluir ou simplesmente crescer.

Curta nossa página 😉

One thought on “O que fui, não é na totalidade o que ainda sou

  1. Pingback: Rede Geral Perfis

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn