dados

Saiba como proteger os dados armazenados no celular

Especialista indica formas simples de proteção

Segundo levantamento realizado pela Kaspersky, o Brasil foi o líder mundial em vazamento de dados pela internet, em 2020. Neste ano, a expectativa é que o país siga no topo da lista, visto episódios recentes que somaram mais de 220 milhões de informações compartilhadas sem autorização em 37 categorias distintas. Desta forma, proteger dados contidos no celular é sinônimo de cuidado. Informações bancárias, registros pessoais, conversas privadas em aplicativos de mensagens e fotos podem tornar-se armas valiosas nas mãos de invasores. Os dados podem ser usados para atividades como direcionamento de publicidade indesejada até golpes financeiros. Para proteger o dispositivo móvel, o coordenador do curso de Sistemas da Informação da Faculdade Anhanguera, Eder Amador, explica quatro pontos de atenção:

Monitoramento de smartphone

Se o smartphone estiver consumindo dados móveis em excesso, recebendo mensagens de remetentes desconhecidos e mensagens suspeitas, ou caso a bateria tenha diminuído seu tempo de uso, as ligações apresentarem ruídos e pop-ups publicitários pularem na tela, desconfie pois o aparelho pode estar sendo vigiado. Estes comportamentos digitais acontecem quando aplicativos indesejados são instalados sem que o usuário saiba e agem de maneira camuflada no sistema. Para evitar problemas, é preciso apostar em senhas fortes e seguras, não deixar o celular desbloqueado nas mãos de terceiros, atualizar o antivírus e bloquear a instalação de aplicativos sem autorização prévia.

Anúncios

Ao navegar pelas funcionalidades do sistema e deparar-se com um anúncio atrativo que peça algum tipo de código, o usuário não deve fornecer esta informação. O aparelho pode ser usado para golpe via WhatsApp. É necessário seguir com a operação apenas em sites e aplicativos seguros. O golpe no WhatsApp é realizado por criminosos que entram em contato com a lista de nomes salvos no aparelho para extorquir e espalhar informações falsas em nome do dono do aparelho. Para evitar o transtorno, é recomendável ativar a verificação em duas etapas no aplicativo de mensagens seguindo os passos ‘Configurações – Conta – Verificação em duas etapas – Ativar’. Também é indicado o encerramento de sessões ativas no WhatsApp Web.

Permissões para aplicativos

Cuidado ao conceder permissões a aplicativos instalados recentemente no celular. Sempre verifique quais informações o aplicativo solicita. O usuário deve estar atento caso o programa peça para acessar algum dado que não precisa para exercer suas funções. Por exemplo, um aplicativo de fotos pedir para acessar o microfone ou localização é bastante suspeito.

Aplicativos bancários

Para maior segurança, os aplicativos de bancos pedem além do cadastro de senha única, um token enviado por SMS ou e-mail para o dono da conta. O usuário deve seguir os passos indicados pelos apps, e certificar-se de que está usando a versão atualizada e própria do banco. Quando assunto é golpe financeiro, ainda cabe o alerta para ligações e mensagens desconhecidas, como também links suspeitos e sugestão de download de novos aplicativos, além do próprio banco.

“Ainda se com todos os cuidados, o usuário tiver o smartphone clonado, é indicado informar a operadora, buscar orientação sobre suspensão da linha, informar o banco, além de buscar as medidas cabíveis de registro de roubo”, finaliza Amador.

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.