30 anos da descoberta da AIDS: alguns posters e campanhas de diferentes partes do mundo

Esse ano completou 30 anos que foram confirmados os primeiros casos de AIDS no mundo, lendo o artigo “30 Years of AIDS: 6,200 Iconic Posters, 100 Countries, 1 Collector”, fiquei sabendo do Dr. Edward Atwater, um médico de 85 anos de idade, responsável pela maior coleção do mundo de cartazes sobre AIDS.

O Dr. Atwaker documentou 30 anos de história médica, social e visual, com mais de 6.200 cartazes em 60 línguas de mais de 100 países, todos compartilhados através de um catálogo on-line produzido pela Universidade de Rochester, onde trabalhou parte de sua vida como professor de medicina.

Embora alguns posters tenham sido exposto no Museu de Arte do Brooklyn e outros sites, esta é a primeira vez que a coleção está disponível para o público em sua totalidade – ou pelo menos esse é o objetivo final, porque até o momento menos de 2.000 estão online.

Abaixo você pode ver alguns posters:

Silêncio=Morte
ACT UP. New York, EUA. 1986.

Comida para pensamento. Use um preservativo. Há provas vivas que impedem a AIDS.
Nova Zelândia AIDS Foundation. Auckland, Nova Zelândia. 1986.aids8

PARE A AIDS
IDS-Hilfe Schweiz. Suíça. 1987.

Vanessa sofreu um acidente de carro fatal ontem a noite. Só que ela ainda não sabe.
Nahoum, Ken (Fotografia). National Institute on Drug Abuse, Estados Unidos Departamento de Saúde e Serviços Humanos. Distrito de Columbia, EUA.

Preservação …
Groupe SIDA Geneve. Genebra, Suíça.1987.

Não esqueça o capítulo sobre AIDS.
Comitê de Ação AIDS. Massachusetts, EUA. 1987.

Homem-Preservativo diz: use um preservativo.
Serviço de Educação de saúde. Inglaterra.

A coisa boa sobre a família. Nada está oculto. Tudo é compartilhado. É hora de agir.
Proyecto nombres México, Consejo Nacional de Controle Prevencion Y del SIDA (CONASIDA), Cidade do México. México.

Juhuiiiiii!
The Hot Rubber Company. Alemanha.  1988.

“Você pode pegar AIDS de um assento sanitário?”
Ministério da Saúde de Ontário, Toronto. Canadá.  1988.

Cuidado! Ela mata. Compartilhamento de seringas é mortal. AIDS.
Rússia. 1988.

Se você não pode mantê-lo fechado, mantenha-o coberto. Os preservativos são gratuitos no Departamento de Saúde Pública Local. Sem perguntas, sem incomodos.
Catawba County Health Department, Hickory, NC. North Carolina, EUA.

Pessoas com AIDS parecem com você. Dia Mundial da AIDS 89.
Equipe de Referência da Juventude. Austrália. 1989.

Não se pique. A AIDS te pega  pela droga.
Ministério da Saúde, Plano Nacional de AIDS. Madrid, Espanha. 1990.

Não compartilhe agulhas
AIDS Unit, Department of Health. Hong Kong.

Graças à terapia antiretroviral minha filha e eu podemos encarar a vida
Meu marido morreu de Aids no ano passado. Depois de testar positivo, eu segui as instruções do médico sobre o tratamento da AIDS e agora eu vivo uma vida saudável e produtiva.
Governo de Uganda e USAID. Uganda. 2007

AIDS não dorme
Rússia. 1990.

Com quantas pessoas você disse que tinha dormido? Por que, apenas uma. Sexo seguro o tempo todo.
Scottish AIDS monitor – Edimburgo, Escócia. 1992.

aids23

Bastante fina, mas forte para a AIDS. Compartilhando o desafio.
Fundação Japonesa para a prevenção da AIDS. Japão. 1991.

Alguns posters que encontrei na internet e achei legal adicionar:AIDS-Hug

Tenho AIDS,por favor  me abrace. Não posso te fazer ficar doente. Califórnia, EUAaids1

visualaids

Só porque você não pode ver, não significa que não está alí.usalo

Use-ohiv01

aids4

Ainda não há cura para AIDS, se proteja.AIDS2

AIDS nos faz iguais.

Aos 30&Alguns compartilho algumas informações em relação a doença:

  • A doença foi “descoberta” em 5 de junho de 1981
  • Em 30 anos, a Aids matou 230 mil pessoas no Brasil
  • Pela estimativa atual, no Brasil, 600 mil pessoas têm a doença
  • Outras 250 mil pessoas, no Brasil, podem ter o vírus  e ainda não sabem
  • Em 1996, 22,7 milhões de pessoas viviam com a doença em todo o mundo
  • O Brasil se tornou o primeiro país em desenvolvimento a criar uma política de proteção social e tratamento para pacientes com HIV
  • O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento eficaz da doença

3 comentários

  1. Acho q nesses 30 anos evoluimos mto c/relação ao tratamento, sendo q somos reconhecidos mundialmente pelo tipo de tratamento q realizamos.
    Mas o governo poderia manter uma propaganda diária e obrigatória em todos os canais abertos, pra q assim ficasse gravado na memória o qto é importante se precaver.

    1. Autor

      exatamente e não lembrar da AIDS apenas no carnaval

  2. nossa…não é nada fácil…doença miserável!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.