A Cara da Vila Buarque

A Cara da Vila Buarque projeto fotográfico sobre a diversidade do bairro

Bia Ferrer e Priscilla Torelli realizam A Cara da Vila Buarque, exposição participativa, on e off-line mostrando quem são as pessoas que vivem no bairro paulistano

Quando falamos um país, cidade ou bairro, o que vem primeiro à cabeça são as localizações físicas: as ruas, o comércio, os pontos turísticos e a diversão. Porém, o que faz tudo isso acontecer são as pessoas que frequentam esses locais, que moram, trabalham, além do perfil de turista que escolhe passar por ali. Em tempos de isolamento social as comunidades antes formadas nas ruas, hoje são um conglomerado de interesses, trocas e comunidades virtuais.

O projeto A Cara da Vila Buarque pretende revelar quem são as pessoas que moram no bairro, por meio de uma série de imagens enviadas pelos próprios moradores e também captadas e tratadas pela artista visual Bia Ferrer – que fotografa pessoas que circulam pelas ruas da grande metrópole.  Neste projeto a artista se une à jornalista Priscilla Torelli, idealizadora do @VilaBuarque, perfil existente no Instagram desde 2016 e que congrega cerca de 6,5 mil pessoas, entre as que moram, trabalham e frequentam este bairro único da capital paulista.

A mostra de imagens com fotografias das pessoas que vivem e respiram a Vila Buarque está sendo exibida inicialmente, de forma virtual, no perfil @acaradoslugares. E, em breve ganhará as ruas por meio de lambes e projeções em prédios do bairro.

O projeto

A intenção do A Cara da Vila Buarque é construir uma narrativa sobre a diversidade existente neste pedaço da cidade, traçando um paralelo com a cultura contemporânea. De interesse sociológico, estético e cultural, o objetivo é também construir um memorial imagético dessa parcela da população, que com idades e personalidades diversas, revelam signos culturais da época e da região. E, para colocarem em prática o projeto, elas fizeram a seguinte pergunta: qual é A Cara da Vila Buarque?

As pessoas participaram enviando as imagens que foram tratadas e organizadas pela artista Bia Ferrer. Respeitando as orientações propostas pelo Ministério da Saúde de isolamento social, também foram realizadas eventuais captações de imagens pelo bairro. 

Sobre o bairro

Localizado na região central de São Paulo, a Vila Buarque congrega a diversidade de forma única, mesclando história e modernidade. Moradores e comércios antigos e novos convivem harmoniosamente neste pedacinho da cidade. A história da cultura e da política do Brasil também passam por este bairro, cujo nome surgiu no final do século 19.

Foi na Vila Buarque que Chico Buarque conheceu Gilberto Gil. Foi também o local onde Flora Purim e Airto Moreira se apaixonaram. É ali também que está localizado o antológico Teatro Anchieta, do Sesc Consolação, e o Teatro de Arena. Quando se fala em política, a histórica Batalha da Maria Antônia não pode deixar de ser mencionada. Foi lá, em outubro de 1968, que os estudantes da USP e do Mackenzie entraram em confronto, em plena Ditadura Militar.

Hoje, muito da efervescência cultural e gastronômica está na Vila Buarque, com vários artistas e personalidades circulando e o bairro também está dando lugar a novos empreendimentos imobiliários, que estão surgindo nos últimos tempos.

Bia Ferrer

Artista Visual, palestrante, educadora, fotógrafa e videomaker, Bia Ferrer transita entre produções comerciais e autorais desde 2003, ano em que recebeu o 1º lugar como Fotógrafa Revelação Brasil no concurso realizado pela Casa de Criadores – SP. Com passagens por cidades da América Latina, Europa e Estados Unidos em busca de material para suas criações. Alia arte de rua e fotografia, expondo seu trabalho em fachadas e muros das cidades, e utilizando técnicas de projeção e colagem. 

Realizou exposições em NYC, Montreal e São Paulo, apresentando o projeto de fotografia urbana chamado Authentic Portrait – Cara dos Lugares, iniciado em 2008, com mais de 6 mil retratos realizados em dez países. Nos últimos três anos, foi premiada pelo Festival de Fotografia de Tiradentes, pelo Fórum Latino Americano de Fotografia, no Itaú Cultural, e ganhou o Edital de Arte de Rua da Incubadora de Artistas de Atibaia. Nos últimos dez anos, foi coordenadora do curso de fotografia da ABRA (Academia Brasileira de Artes), participou de debates e coordenou grupos de estudos sobre fotografia como arte. Seu mais recente projeto, o Insustentáveis, trouxe cor e movimento a vários espaços urbanos de São Paulo e também a paredes internas de muitas casas.

Priscilla Torelli

Jornalista e entusiasta do universo da fotografia, registra imagens pessoas pelo mundo durante suas viagens. Já esteve em 58 países e em 19 estados do território nacional.

Com passagem por diversas emissoras de TV, Priscilla é, além de uma entusiasta do universo das viagens, uma pessoa que acredita no poder e na força das comunidades.

Anfitriã do Airbnb em São Paulo desde 2012, promoveu um workshop sobre viagens no primeiro Airbnb Open, em São Francisco e, na terceira edição de 2016, em Los Angeles, foi painelista para falar sobre A Força da Comunidade.  Ela começou a experimentar a economia compartilhada ainda no CouchSurfing, em 2006.

Moradora da Vila Buarque há quase 20 anos, ela fez o perfil no Instagram em 2016. Perfil este que congrega cerca de 6,5 mil pessoas atualmente.

Serviço:

@acaradoslugares – mostra permanente no Instagram

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.