As tragédias daqui e as tragédias de lá…

Ontem retornaram as aulas na universidade americana, Virginia Tech , após uma semana da tragédia em que Cho Seung-hui, todos fazem questão de frizar “sul coreano”, mas que morava lá desde os 8 aos de idade, assassinou friamente 32 pessoas e depois se matou.

Na mesma semana ficamos sabendo do fato que ocorreu na NASA, onde Bill Phillips assassinou David Beverly e depois suicidou-se.

Em 2006 Charles Carl Roberts IV invadiu uma escola Amish na Pennsylvania e matou 5 meninas e depois suicidou-se.

Em 2002 o atirador John Allen Muhammad matou, aleatoriamente, 10 pessoas no estado americano da Virginia, de dentro do porta-malas do seu carro com um rifle.

Em 1999, dois alunos, Eric Harris e Dylan Klebold assassinaram 12 estudantes, 1 professor e feriram mais 24 pessoas na Columbine High School no Colorado, depois se suicidaram.

Todos esses fatos tiveram grande repercurssão na mídia mundial, são tragédias, mas que ocorrem “isoladamente” por assim dizer se formos comparar com as grande tragédias que ocorrem diariamente no mundo todo.

No Brasil dados da Secretaria Nacional de Segurnaça mostram que “Em 2002, a taxa de vítimas de homicídios registrados pelo Ministério da Saúde segundo município de residência das vítimas, no Brasil, foi igual a 30,6 registros por 100 mil habitantes, enquanto a taxa para o estado do Rio de Janeiro possuía valor correspondente a 60,3 registros por 100 mil habitantes e a taxa da Região Metropolitana do Rio de Janeiro era da ordem de 60,2 registros por 100 mil habitantes.”

Diariamente convivemos com a violência e já não nos espanta tanto como os crimes que ocorrem lá, em parte eu acredito porque lá não esperamos que a violência ocorra dessa forma, é um horror quando ocorre, mas aqui nada é feito, ninguém é “punido” e quando alguém sofre alguma punição, na verdade ganha um passe livre para a “Universidade do Crime”, após engressar no nosso sistema penitenciário é praticamente impossível sair de lá uma pessoa melhor.

Um sistema falido, no qual um menor de idade pode cometer crimes hediondos, cumprir a pena até completar 18 anos, ter a ficha limpa e seguir com a vida como se nada tivesse ocorrido, para ele, porque para os familiares das vítimas a dor e a revolta os acompanhará para sempre.

Aos 30&Alguns é duro ver como a gente se espanta tanto com os crimes que ocorrem lá fora e não nos damos conta de que aqui no nosso país semanalmente são assassinados mais pessoas do que os alunos da universidade Viriginia Tech. Mais uma vez, só tenho a dizer que isso tudo é lamentável.

Curta nossa página 😉

One thought on “As tragédias daqui e as tragédias de lá…

  1. COMENTÁRIO TRANSFERIDOS DO ANTIGO 30&ALGUNS QUE ESTAVA HOSPEDADO NO BLOGSPOT:

    Thiane disse…

    O choque de Virginia Tech é real e justificado, mas nós aqui precisamos parar de fugir de nossa própria realidade e encarar a depressão que é ler as estatísticas da violência no Brasil. A indignação já vem tarde.
    Terça-feira, 01 Maio, 2007

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn