consultórios médicos

Como fica a rotina dos consultórios médicos pós-pandemia?

Coronavírus muda hábitos e cria novas medidas que começam antes mesmo da consulta

O mundo não vê a hora que os números da pandemia comecem a cair para que a possibilidade de retomar a rotina e a vida normal comece a ser algo almejado. Mas será que o “antigo normal” será a realidade futura?

Nas clínicas e consultórios médicos com certeza não! A palavra de ordem é “Segurança Redobrada”. Para André Borba, oftalmologista e especialista em oculoplástica, uma adaptação para a nova rotina seguindo todos os critérios de prevenção garantirá de ambos os lados que tanto o paciente quanto o médico fiquem protegidos. Tendo como referência as condutas adotadas em países da Europa e Estados Unidos, o especialista informa que o Brasil provavelmente seguirá as mesmas recomendações. “A classe médica com certeza seguirá todos os protocolos orientados pelo Ministério da Saúde e mesmo com alguma rotina sendo alterada, será de fácil adaptação”, afirma.

No consultório médico do doutor André Borba a prevenção começará antes mesmo do paciente chegar para a consulta.  “A primeira medida preventiva será uma triagem telefônica um dia antes para checar as condições clínicas do paciente nos últimos 14 dias”, comenta o especialista.

Entre os questionamentos, perguntas para investigar se o paciente teve contato com alguém que testou positivo para o covid-19, se teve febre ou temperatura igual ou superior a 38ºC nos últimos dias, tosse ou qualquer outro sintoma respiratório, além de verificar se houve alguma diminuição do paladar ou olfato, entre outros sintomas, serão realizadas na triagem. “No caso de resposta positiva a qualquer uma das questões recomendaremos que a consulta seja reagendada”, enfatiza Borba.

No caso de pacientes que são considerados grupos de risco e estão mais vulneráveis a contaminações como é o caso de idosos, diabéticos, hipertensos e gestantes a recomendação continuará sendo adiar qualquer tipo de tratamento que não seja considerado emergencial. Para essas situações o atendimento pela telemedicina continua sendo uma alternativa funcional.

Além da correta higienização das mãos e o uso de máscara, no dia da consulta o paciente encontrará um ambiente que privilegiará o atendimento individualizado já na recepção do consultório. “Os agendamentos de consulta serão feitos em intervalo maiores para que os pacientes não tenham contato uns com os outros. Mas caso aconteça este encontro na recepção todos deverão manter a distância física de 2 metros. Além disso, recomendaremos aos adultos que não leve nenhum acompanhante”, afirma o especialista.

Segundo Borba, a clínica colocará tapete umedecido com solução de Hipoclorito de Sódio para desinfectar os calçados antes de entrar no espaço. Não será permitido o uso de pulseiras, colares, brincos ou qualquer acessório metálico dentro do consultório. “A recomendação inclui também aconselhar a todos a carregar bolsas menores, apenas com objetos pessoais necessários. É de responsabilidade de cada médico adotar medidas de prevenção e controle de infecção para evitar ou reduzir ao máximo a transmissão de microrganismos durante qualquer assistência médica realizada no consultório”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.