Destino Bruxelas – Vive Bruxelles! (Parte I)

Nessa nossa viagem por Bruxelas, na Bélgica, o músico Patrick Schmitz, morador ex-morador da cidade, nos dá excelentes dicas de lugares que não podem passar em branco em uma visita a cidade.

Abaixo, algumas sugestões de passeios para serem feitos durante o dia e aproveitar o que a cidade tem de melhor.

La Grand-Place (Grote Markt) atração principal de turista, praça central de Bruxelas, onde encontramos Hotel da Cidade e a Casa do Rei, com uma arquitetura gótica mundialmente famosa por sua riqueza decorativa é considerada como uma

das mais belas do mundo.

Grand-Place
1000 BRUXELLES
MAPS: Google Maps
Tel.:+32 (0) 2 279 43 65

Atomium – projetado pelo engenheiro André Waterkeyn para a Exibição Internacional de Bruxelas (1958), é uma estrutura entre escultura e arquitetura, simbolizando um ferro de cristal, aumentado 165 bilhões de vezes, abrangendo a audácia de uma época que procurava confrontar o destino do homem com descobertas científicas. As nove esferas (18 metrôs de diâmetro) grandes unidas por tubos, são organizadas na configuração de um sistema cúbico central. Feito inteiramente de aço blindado com alumínio, a estrutura, mede 102 metros de altura, um marco importante na cidade.

Square de l’Atomium
1020 BRUXELLES

MAPS: Google Maps
Tel.:+32 (0) 2 475 47 71-72

Porte de Hal – é um dos restos das paredes da cidade antiga, que foram demolidas, mas sua estrutura ainda é claramente reconhecida, transformou-se em um boulevard noo centro da cidade. Apesar das fortificações não existirem mais, ainda há nomes dos vários portões: O Porte de Flandre, Porte de Namur, etc.

Boulevard du Midi
1000 BRUXELLES
MAPS: Google Maps
Tel.:+32 (0) 2 534 15 18

Galeries Royales Saint-Hubert (Koninklijke Sint-Hubertusgalerijen) – é uma galeria vidrada, com fachadas gêmeas regulares, num estilo italiano do séc. XVI, sob um telhado arqueado de vidro com uma estrutura de ferro delicada. A galeria consiste em duas seções principais, cada uma com mais de 100 metros de comprimento (Galerie du Roi / Koningsgalerij, – Galeria do Rei – e Galerie de la Reine / Koninginnegalerij – Galeria da Rainha – respectivamente), uma galeria menor ap lado (Príncipes de des de Galerie / Prinsengalerij – Galeria dos Príncipes).


Rue du Marché-aux-Herbes
1000 BRUXELLES
MAPS: Google Maps


Lê Roy D’Espagne – construído em 1697, era originalmente a casa do padeiro, o nome é devido ao busto de Charles II – Rei da Espanha e soberano dos Países Baixos do sul – na época) que decora a fachada no segundo andar. No andar térreo, acima da entrada, está Santo-Aubertus, o Padroeiro dos padeiros. A casa, que sofreu muito estrago durante a Revolução francesa, foi renovada a seu estado original em 1902. Tournou-se um café em 1952, e até hoje é um dos pontos turísticos da cidade.

Grand-Place 1
1000 BRUXELLES
MAPS: Google Maps
Tel.:+32 (0) 2 513 08 07

Em relação a segurança, Patrick nos informa que “a policia em bruxelas está sempre presente, seja polícia civil ou policia federal. Não temos grandes problemas com violência e roubos, no entanto vale lembrar que pickpockets* estão presentes nas estações de metrô/trem e em aglomeramentos em geral…como em qualquer lugar do mundo.”


Na semana que vem, conheceremos os lugares idéias para fazer compras e sair a noite. Até quarta-feira e Vive Bruxelles!


* pickpockets – batedores de carteira

Fonte: Wikipedia 1 ; Atomium; Vitourist; Wikipedia 2; Lê Roy D’Espagne.

Aos 30&Alguns, pergunto quais são as suas dicas e aproveito para informar que esse post foi publicado originalmente no blog Nossa Via.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.