Tem cada uma que acontece….

Ontem quando sai do trabalho, estava caminhando em direção ao ponto de ônibus e pensando sobre o que eu iria escrever hoje… não sei porque mas lembrei de um fato que ocorreu com uma amiga minha em 1988 , ela estava em Ipanema indo de casa para o curso de inglês quando foi parada por um grupo de jovens da comunidade que perguntaram se ela era irmã de fulana, no caso ela não era, mesmo assim falaram que ela estava mentindo e ela apanhou no meio da rua…

Enquanto pensava nisso, cheguei no ponto e quando dei conta, estava vindo na minha direção uma jovem com um jeito meio suspeito, a princípio fiquei com um pouco de medo por estar sozinha esperando o ônibus e pela região não ser lá muito boa, então resolvi ficar  próxima a rua e pensei comigo mesma , “qualquer coisa entro no primeiro ônibus que passar”.

Para agravar mais a situação meu celular começou a tocar e eu fingindo que não era o meu,o que foi ridículo pois estava sozinha no ponto… como olhei bem nos olhos dela, ela passou reto e eu fiquei tranquila.

Ao subir no ônibus, quando fui pagar a minha passagem, notei que havia uma nota de dois reais em cima do caixa do cobrador, pensei que deveria ser uma pegadinha, algo para pegar algum espertinho que quisesse fingir que pagou com uma nota e pegasse a outra. Paguei, passei e sentei quase no final do ônibus.

Para minha surpresa, o ônibus andou um pouco e de repente o cobrador deu um salto da sua cadeira e veio em direção ao final do ônibus gritando com um homem de cerca de uns 50 e muitos anos , que ele não havia pago a passagem, o senhor ao se sentir ameaçado e envergonhado, já que a essa altura do campeonato todos os passageiros estavam virados olhando para trás, começou a berrar mais alto ainda, dizendo qe havia colocado o dinheiro em cima do caixa, o cobrador alteradíssimo insistia que o senhor pagasse novamente.

Eis que de repente, eu comecei a falar calmamente com o cobrador que havia uma nota de dois reais no balcãozinho, todos olhando pra mim, o senhor enfurecido e vermelho, o cobrador gritando e perguntando qual balcãozinho…Finalmente o cobrador voltou e confirmou que o dinheiro estava lá,  em nenhum momento houve pedidos de desculpas e muito menos obrigado.

Cheguei no meu destino e resolvi ir ao supermercado, comprei apenas uma caixa de leite e um tablete de 200g de manteiga. Quando passo as minhas compras no caixa, a mulher que estava atrás de mim avisou ao rapaz que a compra dela deveria ser entregue. Nesse momento ele deu um berro e avisou o rapaz da entrega, que olhou para o caixa e viu uma caixa de leite e uma manteiga e deu um berro em minha direção: “-tá brincando que eu vou entregar um leite e uma manteiga”.

Sai do supermercado pensando que o que eu mais queria era chegar em casa sã e salva, só queria entrar dentro da minha casa.

Quando vou atravessar uma avenida movimentada, noto que as pessoas estão tentando atravessar, mas o sinal está fechado para o pedestre, para minha surpresa quando um ônibus que está a minha frente se movimenta, vejo um senhor de uns 70 anos parado no meio da avenida, em cima da faixa amarela, carros e ônibus passando sem parar, todos os passantes olhando para ele com a certeza que a qualquer momento  seria atropelado… mas ele conseguiu se safar.

Quando cheguei em casa lembrei-me da minha preocupação ao sair do trabalho sobre o que escrever hoje, assim como também lembrei do Andreh que tem o blog ISAC – Isso Só Acontece Comigo, e dos emails que ele recebe de leitoras relatando fatos I.S.A.C.

Aos 30&Alguns vejo como de vez enquando é extremamente difícil chegar em casa em paz, mas que quando chegamos é um alívio estar protegido dentro do nosso templo, do nosso lar doce lar.

Curta nossa página 😉

4 thoughts on “Tem cada uma que acontece….

  1. Oi moça!

    Que lindo seu blog! Quanta novidade, gostei mesmo. Esse post demonstra claramente a loucura em que vivemos, infelizmente.

    Obrigada pela visita e pode me esperar: Voltarei !

    beijos,

    Oi Tina, obrigada pela visita e pelo elogio, tb gostei muito do seu blog e pode deixar que voltarei…. bjs

  2. Eu acho super interessante q as vezes a gente acha q o nosso dia está chegando ao final sem ter acontecido nada de anormal qdo de repente, desaba uma enxurrada de fatos na nossa direção.
    Penso q foi isso q aconteceu c/ vc q estava voltando pra casa depois de mais um dia de trabalho sem nenhuma novidade.
    É por isso q eu digo: viver vale mto a pena, prestar atenção nas coisas q a vida nos apresenta vale mto mais.
    bjus

    adoro suas visitas e vc tem razão, viver vale mto a pena, pena é que estamos vivendo em um lugar que era para ser MARAVILHOSO e graças ao pouco caso de todos os governantes que por aqui passaram a cidade está beirando o caos…bjs

  3. sim sim… falta um pouquinho de boa educação para as pessoas…
    frequentemente nos deparamos com essas situações nos grandes centros urbanos…
    todos estressados – agitados – não dizem obrigado – não são cordiais…
    é o caos do mundo moderno num país bunda igual ao nosso (infelizmente)…
    Ótimo Post!
    (sempre bom ler teu blog)
    Abração e beijão!
    …[:)]…

    gracias, tb sempre muito bom ler o CronicaNet… 😀 bjs

  4. doida…sua crônica…doida e extremamente legal….as observações são extremamente interessantes…sou fã desse espaço…e dos escritos aqui encontrados…

    saudações

    Oi Gabriel, obrigada pelos elogios e do trocadilho, fiquei na dúvda se a doida era eu ou a crônica… 😀

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn