O mito do cálcio e sua relação com o leite

O cálcio pode ser encontrado em alimentos como brócolis cru, tofu e amêndoas

A Organização Mundial da Saúde (OMS), indica que um adulto deve consumir 1000 mg a 1300 mg de cálcio por dia, dependendo da idade. Além de ajudar a fortalecer ossos, dentes e unhas, o cálcio é importante para o funcionamento do intestino, coração e sistema nervoso ao proteger contra a depressão. Um equívoco comum é acreditar que só se consegue obter boas quantidades de cálcio através do leite animal e seus derivados.

Há uma infinidade de leites vegetais fortificados e com nutrientes equivalentes ao leite de vaca. Outra forma também de repor cálcio no organismo é consumir alimentos como gergelim, brócolis cru, tofu, amêndoas, açaí, couve refogada, espinafre, feijão, verduras escuras, ameixa seca e agrião.

Os sinais de que o cálcio não está em bons níveis são: câimbras, formigamento, falta de memória, depressão, irritabilidade, falta de controle da pressão arterial, palpitações, osteoporose, quebra espontânea dos dentes e cáries. No que diz respeito à saúde óssea, devemos considerar a vitamina D e a atividade física como primordiais para a absorção do nutriente, já que é a luz solar quem ajuda o organismo a absorver todos os nutrientes necessários para o bom funcionamento do corpo, inclusive o cálcio. 

Para quem não abre mão de ter a presença do leite na dieta, vale investir nas bebidas de origem vegetal. Os leites vegetais são compostos por nutrientes que também são encontrados no leite de vaca, como carboidratos, lipídios e proteínas, só que na forma mais saudável, livres de colesterol, com baixo teor de gorduras saturadas e maior densidade de vitaminas e minerais. 

Via: A Tal da Castanha

Curta nossa página 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Follow by Email
Pinterest
LinkedIn