gravidez na pandemia

Os desafios da gravidez na pandemia

Uma rotina balanceada é essencial para manter o bom equilíbrio do corpo durante a gravidez na pandemia

A pandemia do coronavírus não impactou o crescimento da população, mas mudou a rotina de todos, em especial, de gestantes. Famílias se depararam com uma nova realidade e tiveram que refazer suas rotinas de consultas e cuidados.

Segundo a Dra. Marisa Afonso Andrade Brunherotti, docente do curso de Mestrado e Doutorado em Promoção da Saúde da Universidade de Franca (Unifran), diante da pandemia, é necessário que a gestante preocupe-se ainda mais com a higiene pessoal, sempre, utilizar máscara facial e principalmente, optar pelo distanciamento social, seguindo todas as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO).

“Importante lembrar que na gestação a imunidade da mulher passa por algumas mudanças. Diante disso, os cuidados devem ser mais rígidos. Lembrando que uma alimentação equilibrada, a prática de atividade física acompanhada, respeitar a hora do sono e manter uma rotina adequada é essencial para manter o bom equilíbrio do corpo neste momento”, ressalta Marisa.

Em relação aos cuidados no início da gestação, a médica ginecologista e obstetra e docente do curso de Medicina da Unifran, Luana Carolina Rodrigues Guimarães, aponta que na gravidez, os cuidados devem aumentar em relação a  higiene, com exemplo, a manipulação dos alimentos e atenção no contato com alguns animais.

gravidez na pandemia
Professoras da Unifran, Dra. Marisa Afonso Andrade Brunherotti e Dra. Luana Carolina Rodrigues Guimarães, orientam sobre os cuidados gestacionais

“O primeio trimestre é o período de formação do embrião, assim o cuidado com a futura mamãe deve ser redobrado neste período como fator de proteção”.

Em relação ao pré-natal, as especialistas apontam que as consultas médicas de acompanhamento, para garantir a saúde materno-infantil, devem ser feitas com hora marcada evitando aglomerações, em locais bem ventilados, uso contínuo da máscara facial e utilização do álcool gel.

“Importante ressaltar, que diante de qualquer sinal ou sintoma da Covid-19, deve ser realizado o teste para descartar ou confirmar o quadro”, avalia Luana.

A Dra. Marisa Brunherotti acrescenta ainda sobre as medidas de segurança em relação a internação para o parto “o médico prioriza a alta precoce, isto é, o mais rápido possível, de forma individualizada. Está proibida a visita durante a internação e o acompanhante deve priorizar ser sempre o mesmo. Além disso, estão proibidos fotógrafos ou qualquer outra pessoa para assistir o parto, isso antes da pandemia era uma prática frequente, além de todos os cuidados de higiene”, afirma.

Por fim, ressaltam ainda, que as gestantes que estão no grupo de gestação de alto risco, como as que possuem pressão alta, sobrepeso e diabetes, a prevenção deve ser maior, e algumas vezes as pacientes necessitam da possibilidade de trabalhar de forma home office, manter o máximo de distanciamento social e optar por uma rotina balanceada. É importante que todas as gestantes somente utilizem medicamentos que foram orientados pelo profissional da saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.